Pandemia: pontos turísticos pelo mundo que estão desertos

O mundo está de portas fechadas. É essa a sensação que sente um dos setores mais afetados pela pandemia do Covid-19 em todo o planeta: o setor de turismo. Locais que antes viviam completamente lotados de visitantes de todo o mundo, hoje se aproximam de espaços fantasmas pela solidão que impera.

Responsável por empregar em torno de 50 milhões de pessoas de forma direta em vários países, o turismo amarga tempos difíceis. A queda acentuada de pública deve impactar diretamente em um setor que representa, sozinho, entre 10% e 15% do PIB do planeta todo.

Agências especializadas em turismo apontam quis os locais que sempre foram sinônimo de grande público e estão praticamente vazios nestes dias.

Confira.

Times Square, Nova York, EUA

Central Park, Nova York, EUA

Las Vegas Strip, Nevada, EUA

Torre Eiffel, Paris

London Eye, Londres, Reino Unido

Cruzamento de Shibuya, Tóquio, Japão

Calçada da Fama de Hollywood, Los Angeles, EUA

Grande Muralha de Badaling, Pequim, China

Bondi Beach, New South Wales, Austrália

Tumba Safdarjung, Nova Déli, Índia

Passeio dos Ingleses, Nice, França

Dubai Mall, Dubai

Piazza Duomo, Milão, Itália

Paseo de la Independencia, Saragoça, Espanha

Shopping de Solana, Pequim, China

Fontana di Trevi, Roma, Itália

Templo de Jogyesa, Seul, Coreia do Sul

Parque Nacional de Banff, Alberta, Canadá

Cidade do Vaticano, Vaticano

 

 

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões