Paróquia São Luís Gonzaga transmite celebrações da Semana Santa via Internet

A Paróquia São Luís Gonzaga investiu em recursos de comunicação para transmitir as celebrações da Semana Santa com qualidade pela internet, através das redes sociais e da TV por assinatura ViaCabo. O projeto iniciou na nesta semana, durante a celebração de Ramos e segue até o domingo de Páscoa.

“Queremos proporcionar que a comunidade, no conforto de sua casa, possa vivenciar este momento com a profundidade de oração, como se estivesse aqui. Olhar para os bancos da igreja vazios não é bom para ninguém, mas estamos dispostos a nos empenhar neste dias e fazer com que esta Semana Santa seja tão inesquecível como todas as outras”, afirma o pároco, padre Diomar Romaniv.

Nesta sexta-feira (10), a partir das 15h, será transmitida a celebração da Paixão e Morte de Jesus. Diante da pandemia provocada pelo Coronavírus (Covid-19) e pelo isolamento social exigido no controle da doença, não haverá procissão, nem confissão ou via-sacra. A Igreja Matriz São Luís Gonzaga estará fechada e o acesso é restrito aos sacerdotes, equipe de canto e suporte técnico.

“A adoração da cruz, que faz parte do rito, em sinal de cuidado com a saúde, será beijada apenas pelo presidente da celebração. Os demais sacerdotes vivenciam este momento com um ato de genuflexão. Esperamos que, de casa, cada um faça a sua adoração diante da cruz. É tempo de piedade e de reflexão”, esclarece o pároco.

 

Vigília Pascal

O sábado que antecede a Páscoa costuma reunir um número expressivo de fiéis. A movimentação litúrgica também é intensa porque a celebração reúne muitas leituras e salmos. Por esta razão, os sacerdotes e a equipe de canto estão se organizando no revezamento de funções, com autorização da Polícia Militar.

“Alguns ritos são omitidos, mas a missa acontece da mesma maneira, com os padres ajudando nas funções litúrgicas. A Vigília Pascal é o grande momento de renovação do Batismo. Então, cada um é convidado a renovar sua fé”, detalha padre Diomar.

No Sábado Santo, a missa será transmitida às 19h.

 

Domingo de Páscoa

Já no domingo, a Paróquia São Luís Gonzaga retoma sua transmissão às 8h30, com a missa ao vivo. Logo depois, será realizado um sobrevôo com o Santíssimo Sacramento pela cidade.

“É parte de nossa tradição fazer um momento de adoração e de procissão com o Santíssimo Sacramento no amanhecer de domingo, como anúncio do Cristo ressuscitado. Mas, como este ano não é possível, buscamos a estratégia de fazer um sobrevôo por Brusque com o Santíssimo Sacramento, levar a certeza de que Deus continua conosco. Ele vive na glória eterna junto do Pai e abriu para nós o céu, embora sua presença esteja sempre próxima”, declara o pároco.

A previsão de saída do vôo de helicóptero é às 10h e a rota definida traça uma cruz pelo município. No caminho estão a passagem e bênção pelos três hospitais da cidade. “Agradecemos a Havan que cedeu o helicóptero para essa manifestação de fé”, comenta padre Diomar.

 

Quinta-Feira Santa

Na noite desta quint-feira (9), a missa de Quinta-Feira Santa iniciou às 19h30. Marcada pela celebração de Lava-pés, o rito precisou ser modificado e o presidente, padre Diomar, lavou as mãos dos sacerdotes concelebrantes. 

“Ao longo desses dias de pandemia, muito tem se falado sobre as mãos. E, nesta noite santa, conduzo a reflexão a partir das mãos. À luz do Evangelho, Jesus utilizou suas mãos para instituir o dom da Eucaristia, do Serviço e do Sacerdócio”, disse padre Diomar, durante a homilia.  

Segundo ele, o dom da Eucaristia nasce do pão e do vinho recebido pela bondade de Deus. Por isso, o sacerdote fez questão de rezar para que as mãos de cada fiel estejam sempre dignas de receber o corpo e sangue de Jesus e que tenham a graça de ser abençoadas para servir com alegria, profundidade e amor.

Padre Diomar também falou sobre o dom do Serviço, quando Jesus que se ajoelha diante dos discípulos para o lava-pés. “Quando Jesus toca os pés dos discípulos, ele toca também a humanidade impura e cansada. E cada cristão deve fazer o mesmo: usar suas mãos para multiplicar a caridade”, enfatiza.

Por fim, sobre o dom do Sacerdócio, foram citadas as mãos ungidas para abençoar, curar, perdoar e santificar. “Bendito sejais, Senhor, pelas minhas mãos sacerdotais, que expressam o cuidado, a ternura e o amor de Deus. Que eu seja sempre profeta do amor e ministro da reconciliação”, rezou padre Diomar. 

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões