“É um pacote e nele tem maldades’, afirma presidente da Aprasc

Na manhã desta terça-feira (03) participou da programação do Rádio Revista Cidade o presidente da Associação de Praças do Estado de Santa Catarina (Aprasc), João Carlos Pawlick, falando sobre a situação do acordo entre o Governo e policiais.

Pawlick explica que o pedido vai além da reposição salarial. “O governo oferece em torno de 17%, mas é escalonado, tem policiais que vão ganhar 8% outros 11%. Então é um pacote, e nele tem maldades. O Policial não tem fundo de garantia não tem nada, então tem uma lei de 79, que ele ganha um grau a mais quando vai para reserva, então ele nunca será um soldado, será um cabo e assim sucessivamente, é algo já conquistado que não pode mudar, não podemos perder o que já conquistamos. Lembro que é reposição salarial e não aumento salarial”, salientou ele.

O presidente destaca a atuação dos policiais, enfatizando os indicies positivos do Estado perante ao país. “Temos muita pressão para levar a melhor segurança pública do país, nossos policiais tem famílias, não podem morar em qualquer lugar, os filhos não podem estudar em qualquer escola, devido as facções, então as nossas condições precisam ser boas para que possamos seguir fazendo um bom trabalho, tem policiais na lista para morrer, precisam de cautela”, esclareceu João.

Ainda durante a entrevista Pawlick explicou que nunca se tinha passado por algo parecido antes. “Coisas como coletes, não faltam para ir para rua, mas ficam grandes ou pequenos, o nosso efetivo está caindo, enfim trabalhamos sempre sob pressão e queremos esse reconhecimento, o Governo não investe em segurança”, destacou.

Finalizando ele explicou que a intenção é o acordo dentro da legalidade. “Não queremos fazer greve, fechar ruas, mas sim resolver como cidadão de bem, vamos procurar a justiça para resolver os nossos problemas”, concluiu João.

A Aprasc vai convocar assembleia geral extraordinária para quarta-feira (03), às 10h. O resultado será levado por ofício ao secretário até as 14h do mesmo dia.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Vídeo: Motorista do caminhão fala como foi o acidente com morte no bairro Limeira

O motorista do caminhão Altamir Nicolette (57), em entrevista a rádio Cidade na tarde dessa segunda-feira (16), falou do acidente com morte registrado no bairro Limeira. O motorista do caminhão disse que ele chegou a fazer sinal para ela, mas ela vinha com a cabeça baixa em cima da moto na contramão, onde ocorreu a colisão. “Eu pensei que era uma brincadeira, ela vinha em direção do meu caminhão e não parou”,...
Continuar lendo...

Contador Erich Hoffmann morre, aos 87 anos

Faleceu às 22 horas deste sábado (20) o contador Erich (Érico) Hoffmann, 87 anos. Ele estava internado no Hospital de Azambuja com complicações em razão de um AVC. Era casado com Edith Silva Hoffmann e deixa 5 filhos, 8 netos e 6 bisnetos. Erich Hoffmann notabilizou-se na sua vida profissional como Contador. Formado pela Escola Técnica São Luiz, empreendeu ainda jovem, abrindo o primeiro escritório de contabilidade de Brusque, a...
Continuar lendo...

Havan passa a vender alimentos para pode abrir em algumas regiões

A rede de lojas Havan informa que incluiu no seu mix de produtos, há algumas semanas, itens de necessidade básica, como arroz, feijão, macarrão e outros. A Havan tem no seu Cadastro Nacional de Atividade Econômica (CNAE) a categoria hipermercado, que lhe permite vender qualquer tipo de gênero alimentício. Há muitos anos, a empresa já vendia produtos importados e é uma das maiores vendedoras de chocolates no período da...
Continuar lendo...