Câmara rejeita pedido de cassação do prefeito e vice

O presidente da Câmara Municipal de Brusque, Ivan Martins (PSD), colocou em votação nesta terça-feira (18) o pedido de abertura de processo de cassação dos mandatos do prefeito Jonas Paegle (PSB) e Ari Vequi (MDB). O pedido foi protocolado por Paulinho Sestrem (Patriotas). A votação foi de 9 x 6 pela rejeição.

No documento, Sestrem afirma que os dois, mais o secretário de Saúde, Humberto Fornari, cometeram crime ao inserir informações falsas, segundo ele, no Cadastro Nacional de Estabelecimentos em Saúde (CNES), do Ministério da Saúde. Além disso, acusou-os de utilizar da estrutura do governo para atacá-lo e, inclusive, pedir a cassação de seu mandato.

Na votação, Martins leu todas as regras que seriam adotadas para que os vereadores pudessem votar o pedido. Entre elas a de que o autor, Sestrem, ficaria pedido de participar. Em seu lugar assumiu o suplente Valdir Hinselmann (Patriotas), que permaneceu no cargo por menos de 30 minutos. Após o término da votação, Sestrem reassumiu a vaga. 

Com isso, o pedido de abertura do processo de cassação será arquivado.

A votação desta terça-feira aconteceu depois que o corregedor da Câmara, Cleiton Bittelbrunn (Patri), recebeu o pedido e decidiu que a análise caberia à presidência da casa.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões