Situação das chuvas em Brusque é tema de reunião na Prefeitura

Durante a tarde de segunda-feira (10) foi realizada uma reunião no gabinete do prefeito Jonas Paegle sobre a situação das chuvas em Brusque. Também participaram do encontro, o vice-prefeito Ari Vequi, o diretor da Defesa Civil Carlos Alexandre Reis, o secretário de Obras Ricardo José de Souza, o diretor de Trânsito e Mobilidade Renato Bianchi, o secretário interino de Governo e Gestão Estratégica André Vechi e o diretor geral de Governo Dirceu Marchiori. 

“Essa reunião foi muito importante para darmos continuidade nos atendimentos das ocorrências das chuvas do início desse ano de 2020. Até mesmo por causa da integração necessária entre todos os órgãos da prefeitura juntamente com o gabinete, para darmos as coordenadas corretas e realizar o melhor atendimento à população brusquense”, destaca o diretor da Defesa Civil. 

De acordo com ele, a primeira ocorrência deste ano foi registrada em 10 de janeiro. De lá para cá cresceu muito o número de atendimentos. “A situação de Brusque é bem complicada na parte de reconstrução. Temos vários pontos onde precisa ser feita a reconstrução com uma certa urgência. Estamos fazendo o melhor planejamento possível para atender todas as demandas do município”, destaca. 

Quantidade de chuvas

Segundo Reis, a localidade que registrou maior quantidade de chuva em 2020 foi Santa Luzia. No mês de janeiro foram 265 mm e nos primeiros 10 dias de fevereiro 267 mm,  ou seja, já ultrapassou toda a marca do mês de janeiro, totalizando 532 mm, em apenas 40 dias neste bairro. 

“No bairro Limeira registramos 409,6 mm. Primeiro de maio 409,2 mm. Bateas foram 385 mm. Águas Claras 372 mm. É um acúmulo de chuva muito grande para a nossa região, muito acima da nossa média”, avalia o diretor.  

Em 40 dias, a Defesa Civil registrou 349 protocolos - o equivalente a seis meses do ano de 2019. “Cada protocolo é uma solicitação de vistoria que o munícipe nos ligou, nos informou a situação e uma equipe da Defesa Civil foi até o local”, detalha Reis.

Orientação 

O telefone de emergência da Defesa Civil é o 199 e a orientação é que o cidadão tenha muita atenção, principalmente se reside em áreas de risco ou encostas. 

“A previsão de mais chuvas no decorrer da semana. Nada na proporção que veio nesse último domingo, mas como o nosso solo já está muito saturado, qualquer chuva pode causar um deslizamento. Pedimos atenção da população para qualquer tipo de barulho, árvore quebrando ou se sentir que o morro está deslizando, para que saia da residência, comunique a Defesa Civil ou o Corpo de Bombeiros e aguarde uma equipe chegar para fazer a segurança do local”, completa.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

VÍDEO: pai filma quando entrega filho à polícia de Brusque por ato contra gata jogada no rio

O pai de um dos jovens que atirou uma gata no rio na noite deste sábado (16), em Brusque, gravou um vídeo entregando o menor à polícia. Nas imagens, ele afirma que o filho não foi quem atirou o animal na água, mas que vai ter que arcar com as consequências do ato. O homem retira o filho do carro, desfere tapas nele, ao mesmo tempo em que pede desculpas às pessoas pelo que o rapaz fez e indaga se essa foi a educação que...
Continuar lendo...

Objetivo de 'Motorzinho' é atravessar o Canal da Mancha

Aos 15 anos de idade, uma jovem promessa da natação vem ganhando cada vez mais destaque no cenário pelo estado. Trata-se do brusquense Luiz Fernando de Oliveira, mais conhecido como Motorzinho. Este mês, ele bateu novo recorde, ao fazer a Travessia Ilha do Arvoredo, no litoral catarinense. A prova foi realizada entre os dias 16 e 20 de fevereiro, em mar aberto, na cidade de Bombinhas. A distância era de 25 km e o brusquense concluiu com o tempo de 04 horas e...
Continuar lendo...

Itajaí, Palhoça, Biguaçu e Chapecó aderem o programa Escola cívico-militar em SC

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, divulgou a lista das escolas que aderiram ao programa cívico-militar. Segundo o MEC, Sergipe, Espírito Santo e Piauí não aderiram ao programa e os municípios interessados "não tinham contingente suficiente de militares na reserva para participar do modelo." A proposta do governo é usar as Forças Armadas em funções administrativas e na gestão nas...
Continuar lendo...