Entidades têxteis de Brusque reagem à possível redução de imposto de importação

Entidades do setor têxtil de Brusque estão marcando posicionamento contrário ao pedido para que o governo federal reduza o valor do imposto sobre importação de produtos. A solicitação para a redução partiu da Associação Brasileira do Varejo Têxtil (ABVTEX), que representa grandes redes do varejo brasileiro e foi entregue no final do ano de 2019.

De acordo com a presidente da Associação Empresarial de Brusque (ACIBR), Rita de Cassia Conti, a medida vai atingir duramente as indústrias brasileiras do setor, que enfrentarão a concorrência desleal. A consequência de tudo vai desde o aumento do desemprego até a quebra e fechamento de empresas que serão afetadas.

“Entendemos que isso está na contramão, completamente contra a maré, contra nossos empregos e nossas indústrias. Isso pode gerar desemprego. É real, não estou fazendo terrorismo, pois vai afetar diretamente nossa região”, pontua ela.

O pedido para a  redução da alíquota do imposto foi encaminhado pela ABVTEX à Câmara de Comércio Exterior (Camex), órgão vinculado à Presidência da República e que tem por papel tratar das questões relacionadas ao comércio exterior de bens, serviços e turismo.

Esta manhã, representantes da Acibr, da Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (AmpeBr) e do Sindicato das Indústrias de Fiação e Tecelagem de Brusque (Sifitec) explicaram os motivos da tomada de posição contrária ao pleito da ABVTEX.

O presidente da AMPE, Ademir José Jorge, comenta que o pedido da ABVTEX à Camex aponta quatro tipos de itens que serão atingidos pela redução da alíquota do imposto: suéteres e pulôveres, algodão e fibra sintética e outros. O impacto seria imenso na indústria brasileiro se fosse considerado somente os itens deixados claros, mas o “outros” abre brecha para que se amplie a gama dos atingidos.

“Poderão ser importados outros produtos que são fabricados, por exemplo, aqui em Brusque e região. Com certeza, isso vai impactar na nossa economia”, disse ele.

Santa Catarina possui números que justificam a reação à medida. As indústrias têxteis do estado somam 159.501 mil empregos diretos, totalizando em torno de 32% dos postos de trabalho no estado. São 9 mil empresas com mais de dez funcionários cada.

Brusque ocupa a segunda posição no ranking das que mais produzem no setor, ficando atrás de Blumenau e à frente de Jaraguá do Sul como destaque no pólo têxtil.

Para o presidente do Sifitec, Marcus Schlosser, há problemas internos que precisam ser resolvidos com maior urgência antes de se pensar em abrir o mercado para a entrada desenfreada de produtos importados. Ao trazer itens e produtos de fora, as grandes redes diminuem seus custos internos e criam uma grande desigualdade para com as indústrias menores. Não terão, por exemplo, custo com transporte, que é um dos itens que mais afeta o custo final dos produtos na cadeia produtiva do país.

“Ainda é mais barato trazer um contêiner da China para o Brasil do que do Oeste do estado para o Porto de Itajaí, Por conta da infraestrutura das nossas estradas”, exemplificou ele.

O grupo de entidades já formalizou ofícios contrários à medida junto à própria ABVTEX, como o apoio da Associação Brasileira da Indústrias Têxtil (ABIT). Foi a própria ABIT que alertou os empresários de Santa Catarina sobre a situação.

“Temos que defender a nossa indústria nesse momento. Isso está na contramão do que vive o Brasil. Temos que ser radical nesse momento", frisa Rita Conti, afirmando que reuniões junto ao representantes federais no Congresso Nacional já estão sendo agendadas.

O que diz a ABVTEX

A repercussão o pedido feito gerou reações imediatas por todos os cantos do país. Em seu site, a ABVTEX emitiu uma nota, buscando dar sua versão acerca dos motivos para o pedido. A alegação da entidade é para que se veja a possibilidade de redução da tarifa dos atuais 35% para 16% durante um período de 12 meses ao longo de 2020.

Na nota, a ABVTEX coloca o argumento que é rechaçado pelas entidades brusquenses, de que a indústria brasileira não possui capacidade de atender a demanda de produção exigida pelo mercado.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

PC auxilia em resgate a homem atingido por pedra gigante

A equipe do Helicóptero da Polícia Civil SAER Sul e Sara atuou no atendimento de um agricultor atingido com o seu trator pelo desmoronamento de uma pedra gigante, em Braço do Norte, Sul do Estado. Foi na tarde de terça-feira (09), com o Corpo de Bombeiros Militar de SC. O paciente apresentava sinais de choque hipovolêmico grave (perda de sangue pelas fraturas em perna e braço), já que só foi encontrado pela família seis horas...
Continuar lendo...

ASCÂNIO SEDREZ: CEM ANOS EM FAVOR DA EDUCAÇÃO

Para não restar dúvida, nosso pai Ascânio faleceu em 2019, no dia 05 de janeiro. Perguntaria alguém, por isso, qual o significado do título? Gostaria de, rapidamente, justificar essa ideia com alguns recortes biográficos deste homem que edificou sua vida, sua família e sua profissão em vista da Educação. Nascido em 08 de junho de 1922, na cidade de Tijucas, Santa Catarina, viveu sua primeira infância entre Tijucas e...
Continuar lendo...

Brusque contrata mais dois jogadores para o Catarinense

O Brusque Futebol Clube segue se reforçando para a próxima temporada. Na manhã desta sexta-feira (7), o clube anunciou a contratação do jovem goleiro Allan Roden, de 21 anos, que é natural de Brusque, e teve passagem na última temporada pelo São Carlos e Verê FC. A segunda contratação do quadricolor nas últimas 24 horas, é do meia Diego Jardel, de 32 anos que jogou a última temporada pelo Ajman,...
Continuar lendo...