“Se te disser que atenderemos a demanda, estaria sendo inconsequente"

A abertura de duas novas unidades e a reformulação de uma já existente devem ampliar o número de vagas na educação infantil da rede Municipal de Brusque para 2020. Mas isso ainda está longe de ser o ideal. Isso porque o setor começará o novo ano com uma déficit de mil vagas. O bom é que esse é o mesmo número que o setor espera preencher. 

A secretária de Educação, Eliani Aparecida Busnardo Buemo, afirma que a pasta vem atendendo o que preconiza e determina a legislação, mas não a realidade. Isso porque o programa Fila única, onde estão cadastradas todas as famílias que aguardam por vagas nas creches públicas municipais, cresce demaneira mais rápida do que se pode abrir as mesmas vagas.

“Se eu te disser que atenderemos a demanda, estaria sendo inconsequente. Sabemos que em Brusque nascem, em média, cerca de 200 crianças ao mês. A cada seis meses, teríamos que abrir uma nova escola com 200 vagas. Sem contar com o fator migratório”, destaca ela.

As vagas que serão abertas no decorrer dos próximos doze meses sairão da reforma da Escola Nova Brasília, o que vai permitir a ampliação do espaço para receber a educação infantil em 300 vagas, além da unidade no Loteamento Emma II, no Bairro Santa Terezinha, novas salas na Alberto Pretti, no Limeira Baixa, e a conclusão do CEEI do Bairro Rio Branco.

O ano na educação

Ate o mês de dezembro de 2019 foram mais de 200 dias letivos. Segundo Eliani, nesse período trabalhou-se fortemente na construção da proposta pedagógica, concluída no inicio de novembro. Ela foi enviada à Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e recebeu o retorno neste mês. Baseada nela, em 2020 serão feiras diversas formações contínuas com os profissionais do setor, pautadas na proposta de melhorar a qualidade. No plano pedagógico, a formação continuada foi um dos focos.

“O que nos remete à ideia de que o resultado do Acerta Brasil (Brusque foi destaque na avaliação do programa federal por bons índices no ensino de língua portuguesa e matemática na educação fundamental) é muito de toda essa ação feita, projetada e planejada de forma bastante séria, cumprida à risca, no qual estamos acima da média nacional nos anos iniciais”, destaca a secretária, afirmando que o trabalho de formação continuada será mantido para 2020 com a mesma força.

No final do ano, antes de encerrar o período letivo 2019, o setor de educação entregou às escolas 40 novos computadores. As máquinas seguem na linha de informatizar as unidades escolares com foco na tecnologia.

Algo que terá muita novidade para 2020 no campo da robótica. Mas isso, a secretária prefere revelar somente lá.

Colaborou Francisco Carlos

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões