Médico acusado de corrupção é afastado de hospital em Nova Trento

A Polícia Civil, por meio de Delegacia de Nova Trento, encaminhou ao Poder Judiciário, inquérito policial que investiga suposta irregularidades envolvendo corrupção no Hospital Municipal de Nova Trento - Hospital Nossa Senhora Imaculada Conceição.  Um médico foi indiciado por 8 (oito) atos de corrupção passiva.

O crime de corrupção passiva ocorre quando um funcionário público solicita ou recebe vantagem indevida em razão de sua função pública, ou, ainda, quando aceita promessa desta vantagem.

A investigação foi iniciada com a denúncia de que o médico estaria cobrando para realizar cesáreas e laqueaduras no Hospital, cujos procedimentos são integralmente custeado pelo Sistema Único de Saúde – SUS.

No inquérito policial foram identificadas 7 (sete) mulheres que afirmaram ter efetuado o pagamento para que o indiciado realizasse as suas cesáreas no Hospital Municipal de Nova Trento. Também foi identificada 1 (uma) mulher para quem o investigado solicitou o pagamento, mas ela se recusou a pagar.

Todas as mulheres foram atendidas pelo investigado em clínicas particulares em Itapema e em São João Batista. Também foram identificados funcionários do Hospital e das clínicas particulares, que confirmaram as versões das gestantes.

O médico encontra-se cautelarmente afastado de sua função pública, em razão de determinação judicial, após representação da Polícia Civil, desde o final de julho de 2019. Não foi identificado nenhum funcionário do Hospital ou servidor público municipal que tivesse ciência ou participação nos crimes.

A Polícia Civil reitera que todos os procedimentos realizados no Hospital Municipal de Nova Trento são gratuitos e custeados com verbas públicas, não devendo ser realizado nenhum pagamento por eles. Qualquer denúncia deve ser imediatamente comunicada à Delegacia de Polícia, sendo essencial a colaboração da população.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões