"Um ajuste muda muita coisa", avalia Jersinho

Sabe aquele ditado de que, às vezes, uma boa conversa resolve tudo? Pois é, parece que isso deu certo para o Brusque Futebol Clube na tarde deste domingo (10), na partida em que o time enfrentou e venceu o Tubarão por 4 x 1 no Estádio Augusto Bauer, garantindo a vaga para a decisão da Copa Santa Catarina. A finalíssima será contra o Marcílio Dias. A equipe saiu atrás no placar, mas voltou para a segunda etapa e aplicou a virada pra cima do adversário. 

E tudo isso foi capaz porque, na avaliação do técnico Jersinho, o Brusque, apesar do placar negativo, fez um bom jogo na etapa inicial. O gol do Tubarão acabou desequilibrando o elenco, que correu muito atrás, mas não teve condições de reverter o marcador ainda nos 45 minutos iniciais. 

No segundo tempo, segundo ele,  foram criadas mais chances, o time empatou e conseguiu virar o placar. “O Gama tinha que andar mais à frente. Ele estava vindo muito atrás com os zagueiros. Um ajuste muda muita coisa”, pontuou Jersinho. 

Essa virada exigiu mais velocidade e empenho do grupo. O desgaste físico foi um dos reflexos. Isso porque a partida deste domingo era mais uma da sequência de confrontos com o mesmo adversário, o que exigia desempenho maior ainda de cada atleta. Porém, o trabalho físico feito pelo preparador Marcos Abella foi um dos fatores determinantes para isso, frisou Jersinho. 

“Os atletas são merecedores de tudo. A equipe trabalhou de forma muito acima do adversário e as condições físicas do time é mérito do profissional (Marcos)”. 

Foram três jogos seguidos contra o Tubarão e a pergunta que mais ouviu durante a última semana era como vencer a equipe do Sul do estado depois do resultado negativo na casa do adversário. A resposta é que mesmo perdendo, o elenco não deixou de aplicar tudo o que foi planejado e passado pelo técnico.  

“Quando você trabalha uma equipe e a forma dela jogar, pressionando o adversário, a coisa acontece”, destacou o treinador. 

A ordem agora é esfriar a cabeça para a partida do próximo final de semana, a primeira da final contra o Marcilio Dias. Apesar da expulsão de Cleiton e a situação de Rodolfo, que se machucou, o técnico contará com a volta de Ruan e Moisés.  

O treinador disse que é preciso respeitar muito a equipe do Marcílio Dias, que vem de uma temporada com ótimo retrospecto. Da mesma forma, pede que as torcidas dos dois times mantenham o respeito e que o atrito fique apenas no embate dentro das quatro linhas. 

 

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões