Brusque é a segunda cidade mais resiliente de Santa Catarina

O governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Defesa Civil Estadual, divulgou esta semana o Índice SC Resiliente. No ranking catarinense Brusque conquistou a segunda posição e no ranking regional ficou em primeira colocação, sendo considerada a cidade mais resiliente entre os membros da Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí (Ammvi). 

Uma cidade resiliente é aquela que tem a capacidade de resistir, absorver e se recuperar de forma eficiente dos efeitos de um desastre, e, de maneira organizada prevenir que vidas e bens sejam perdidos.

Em nível estadual Brusque ficou atrás somente do município de Joaçaba. Com a conquista da segunda posição ficou a frente de municípios como Treze Tílias (3º), Itapema (5º), Balneário Camboriú (10º) e Joinville (13º). Águas de Chapecó foi a última colocada (295º) no Índice.  

No panorama regional, o ranking ficou na seguinte ordem:  Brusque em primeiro, seguido de Indaial (7º no Estadual), Gaspar (15º), Timbó (21º), Blumenau (44º), Guabiruba (48º), Rodeio (50º), Pomerode (79º), Apiúna (88º), Ascurra (99º), Rio dos Cedros (111º), Doutor Pedrinho (137º), Benedito Novo (145º) e Botuverá (156º).  

“Foi com grande satisfação e sentimento de dever cumprido que recebemos o Índice SC Resiliente. É visível a evolução que a Defesa Civil passa desde 2008. Agradeço ao nosso prefeito Jonas Paegle, ao vice-prefeito Ari Vequi e ao chefe de gabinete, dr Aurinho Silveira de Souza, que nos últimos anos deram uma grande atenção para o município, no que se refere as políticas públicas de Defesa Civil. Por isso, conseguimos alcançar essa grande marca”, explica o diretor da Defesa Civil de Brusque, Carlos Alexandre Reis.

De acordo com ele, o reconhecimento estadual é resultado do trabalho em equipe realizado na instituição. “Agradeço a confiança do governo municipal para estar à frente da Defesa Civil. Também agradeço e parabenizo toda a equipe que divide seus dias de trabalho comigo (e noites quando necessário). Essa excelente colocação no ranking estadual não seria possível sem a dedicação da competente equipe que forma a Defesa Civil de Brusque”, acrescenta. 

SC Resiliente 

O Índice SC Resiliente foi desenvolvido por meio de uma parceria entre a Defesa Civil Estadual e a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O principal objetivo é servir como ferramenta de apoio para orientar os investimentos e as ações estratégicas dos órgãos de defesa civil do estado, bem como, dos gestores públicos. 

“Nossa cidade é cortada por um rio. Já enfrentamos inúmeras enchentes e outras situações de risco ao longo dos anos. Deste modo, o Poder Público Municipal deve estar sempre atento a essa área. Nossa Defesa Civil realiza um grande trabalho e está de parabéns pelo reconhecimento conquistado”, afirma o prefeito Jonas Paegle. 

Para o vice-prefeito, Ari Vequi, o papel da Defesa Civil é tão importante em períodos de tranquilidade, quanto em situações adversas. “A Defesa Civil de Brusque tem trabalhado em conjunto com a comunidade. Além disso, investe esforços na conscientização das crianças, por meio do projeto Educar para Prevenir. Esse ranking estadual demonstra que estamos no caminho certo”, enfatiza.

O método de cálculo do Índice SC Resiliente levou em consideração o histórico de ocorrência dos seguintes grupos: hidrológicos - que mais contribuem para o risco na região em que Brusque está inserida -, climatológicos e meteorológicos. Sendo consideradas as questões Risco (perigo, exposição e vulnerabilidade) e Capacidade (financeira, de gestão e socioeconômica) de cada município. 

Para a organização do ranking estadual e dos regionais foram utilizadas informações do Atlas de Desenvolvimento Humano no Brasil (ADHB), do Banco Mundial (BM), do Centro de Estudos e Pesquisas em Engenharia e Defesa Civil (CEPED/UFSC), da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), da Defesa Civil de Santa Catarina, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável de Santa Catarina e do Tribunal de Contas do Estado. Além da utilização de extensa pesquisa bibliográfica

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões