STF concede habeas corpus a elemento de alta periculosidade

Em uma decisão tomada através do ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal no último dia 09 de outubro, deixou parte da Segurança Pública em Santa Catarina surpresos, pois o prisioneiro que foi solto é Moacir Levi Correa, mais conhecido no mundo do crime como “Bi da Baixada” considerado pela polícia como sendo alguém de alta periculosidade. Dois advogados de São Paulo entraram no STF com uma solicitação de liminar para o cliente da qual foi concedida pelo ministro, e assim com alvará de soltura, Bi da Baixada, deixou no último dia 18 de outubro a Penitenciária Federal de Porto Velho, em Rondônia.

O homem que foi solto por decisão do STF é tido como uma das lideranças de uma facção criminosa. No ano de 2014, Moacir Levi Correa foi preso em Santa Catarina, em Itapema, em uma ação policial comandada pelo major Eder Jaciel de Souza Oliveira. Na época ele estava em Santa Catarina para cumprir uma missão da facção, matar Gilberto Antônio Barramacher, que residia em Porto Belo.

O Bi da Baixada foi condenado em júri popular a 29 anos de prisão em regime fechado. Ele foi condenado por vários crimes entre estes, porte ilegal de arma de fogo, integrar organização criminosa, adulterar sinal identificador de veículo, e tentativa de homicídio. A ficha criminal de Bi da Baixada continua, em 2017 quando estava preso em Itajaí na Canhanduba, chefiou uma rebelião sendo então transferido para um presídio federal ao lado de demais integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC). Apesar da ficha criminal ser extensa, Bi da Baixada conseguiu através do STF o habeas corpus, e está livre.

 

 

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões