Horta Comunitária e terapêutica colhe seus primeiros frutos

No ano passado, a Unidade Básica de Saúde do Bairro Imigrante passou por uma reforma. Com a melhoria, um espaço ficou vago na parte dos fundos do terreno. Inicialmente, a ideia era pavimentar o local. Mas, a equipe da UBS teve uma ideia melhor e viu a possibilidade de usá-lo de modo terapêutico, envolvendo profissionais e comunidade. “Quem atua na área da saúde lida com todo tipo de problemas, convive com o sofrimento das pessoas e está muito suscetível ao estresse. Tínhamos pensado em fazer uma área ali fora para onde os servidores pudessem ir por alguns minutos”, explica o enfermeiro Uilian Roldan, um dos idealizadores do projeto.

Mas a ideia foi tão bem aceita, que a equipe decidiu ampliar e incluir também os usuários atendidos pela unidade. Com a participação do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), a Horta Comunitária foi concebida como um projeto terapêutico para todos.

Depois de formulada, a proposta foi apresentada ao Grupo Hiperdia, que é composto por portadores de hipertensão e diabetes. A farmacêutica Heloá Klabunde explicou aos presentes sobre os benefícios dos chás e do consumo de vegetais. O grupo abraçou a ideia de ter uma horta comunitária e um plano de ação foi traçado.

A Secretaria de Agricultura de Guabiruba cedeu esterco. Os servidores Acacio Hecker, Antonio Furtuoso, Lucio Kormann participaram com a mão-de-obra e, a pedido da agente comunitária de saúde Elisandra Kohler Fischer, a Terraplanagem Dalbosco doou terra para o início dos canteiros. Em setembro, a horta começou a ganhar forma.

Logo chegaram os usuários da UBS Imigrante Ercilio e Marli Tomio, Daniela e Jean de Souza, Nair Ferrete, Laurentina B. Villas Boas, Osmar Batschauer, Emerson Cordeiro, Ilse S. Schumacher, Bianca Moser Piva, Rosana dos Santos, Noeli e Valmor Allein, Ivo Baumgatner, Nair Ferrete, Elisandra k Fischer e Maria Helena da Cunha com as mudas. O cuidado diário e a manutenção ficaram a cargo de Augusto Martins Avalo. Na última quarta-feira, 16, Dia Mundial da Alimentação Saudável, aconteceu a primeira colheita. Além dos participantes do projeto, todos que passaram por consulta na UBS podiam levar pacotinhos com verduras orgânicas para casa.

Prática cada vez mais comum

Conforme Roldan, projetos de hortas comunitárias e terapêuticas em unidades de saúde têm sido uma prática cada vez mais comum e sempre com bons resultados. A ideia implantada na UBS Imigrante foi inspirada em uma apresentação que ele mesmo assistiu em um seminário do SUS em Florianópolis.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões