Projeto quer criar entidade de apoio a mulheres vítimas de violência

Será lançado na próxima quinta-feira (17), no auditório da Uniasselvi, o projeto Corações de Algodão Doce. Trata-se de proposta que busca criar espaço de apoio a mulheres vítimas de violência e relacionamentos abusivos.

A professora Wellen Godoy, idealizadora, afirma que o nome do projeto faz referência a situações de mulheres que ficam presas emocionalmente e acabam ficando vulneráveis às agressões vividas pelos parceiros. Dar fim a esses abusos, muitas vezes, requer apoio de quem está de fora, como profissionais e familiares.

Wellen conta que a ideia do projeto surgiu justamente por ela ter vivido uma relação abusiva. Algo eu ia desde as agressões verbais até físicas.

 “Nós mulheres que estamos ali dentro temos muita emoção, estamos de coração. Então precisamos de alguém que nos ajude na razão”, frisa Wellen.

A psicóloga Larissa Garcia integra o projeto. Ela afirma que já atendeu alguns casos dessa natureza. Segundo ela, a mulher acaba levando certo tempo para se dar conta de que está inserida em um relacionamento abusivo.

“Essa é a maior dificuldade de a mulher estar saindo de dentro de uma relação abusiva, de ela, primeiramente, identificar que vive uma relacionamento abusivo. É difícil para ela acreditar que o grande amor da vida dela é um abusador”, pontua.

Mulheres negras e com até sete anos de escolaridade estão entre as principais vítimas desse tipo de relacionamento, afirma a psicóloga. O número faz parte de um estudo divulgado recentemente, chamado Atlas da Violência 2019, do Instituto de Pesquisas Aplicadas (Ipea).

A intenção é criar um amplo trabalho de apoio a mulheres que desejam sair de um relacionamento abusivo, desde ajuda psicológica, jurídica até onde ficar quando precisa sair de casa.

A apresentação do projeto será realizada a partir das 19h. O Corações de Algodão Doce tem apoio de diversas entidades e empresas situadas em Brusque e cidades da região.

ASSISTA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA

 

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Diretora é morta dentro do banheiro da escola

Na tarde de quarta-feira (19) a diretora da Escola Estadual Januária Teixeira da Rocha, localizada no bairro Campeche, em Florianópolis, morreu após ser atingida com golpes de faca na região do pescoço. Elenir de Siqueira Fontão, 49 anos, foi agredida pelo seu ex-companheiro no banheiro da escola. Conforme o delegado que acompanha o caso, Gustavo Kremer, que está à frente da Delegacia Especializada de Proteção à...
Continuar lendo...

Procurado por latrocínio é preso em Guabiruba

Um homem de 39 anos de idade, foragido da penitenciária de Chapecó, no Oeste catarinense, foi preso esta tarde na cidade de Guabiruba. Ele foi localizado pela Polícia Militar. Uma viatura da PM fazia rondas pela Rua Lageado Alto, no bairro Lageado Alto, quando abordou o veículo Ford Fiesta, que estava em atitude suspeita. Após consultar o nome do condutor no sistema, a polícia verificou que ele era procurado pelo crime de latrocínio,...
Continuar lendo...

Passa de 68 para 86 os casos confirmados de Coronavírus em Santa Catarina

O governador Carlos Moisés e o secretário de Saúde, Helton Zeferino participaram de uma coletiva de imprensa no final da tarde desta segunda-feira (23) afirmaram que Santa Catarina já registra 86 casos confirmados de coronavírus. No domingo (22) o número era de 68, portanto de ontem para hoje tivemos o aumento de 18 casos. Conforme o governador, três cidades novas entraram para estatísticas, sendo Içara, Gaspar e Porto Belo....
Continuar lendo...