Molina cobra gestões passadas por dívida milionária

Na manhã desta sexta-feira (11) o secretário de Governo e Gestão Estratégica de Brusque, William Molina, durante entrevista no programa Rádio Revista Cidade, falou sobre a adesão do município ao “Cidade Empreendedora” e também criticou gestões passadas por dívidas deixadas para outras administrações, das quais hoje, já sem condições de recorrer nas instâncias judiciais se vê obrigada a pagar tais dívidas.

Entre estas Molina destacou a do Escritório Central de Arrecadação (Ecad) que em valores atualizados passados mais de 20 anos chega a R$3,4 mi. Taxas que não foram pagas ao Ecad durante a realização da Fenarreco entre os anos de 1996 e 1998. Além desta dívida do Ecad outra maior ainda tem penalizado os cofres da administração municipal, que são valores cobrados pela Justiça do Trabalho, e que ultrapassam os R$20 mi, são vários processos que também ao passar dos anos esgotaram-se todos os recursos em instâncias superiores e que agora compete a gestão municipal pagar os valores.

Molina enfatizou a irresponsabilidade de gestores passados pelo não pagamento destas dívidas, Hilário Zen, Danilo Moritz, e Ciro Roza. William Molina, afirmou que estas três gestões penalizaram a gestão atual de Brusque e as próximas por conta do parcelamento destas dívidas.

 

 

 

 

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões