Câmara aprova projeto que facilita divórcio de vítima de violência

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou hoje (3) proposta que altera a Lei Maria da Penha para facilitar o processo de separação das vítimas de violência doméstica. Segundo o texto, o juiz responsável pela ação de violência doméstica também poderá decretar o divórcio ou a dissolução da união estável a pedido da vítima. A matéria agora segue para sanção presidencial.

Os deputados aprovaram nesta quinta-feira as alterações do Senado ao projeto de lei 510/19 do deputado Luiz Lima (PSL-RJ).

A proposta também garante às vítimas de violência o direito à assistência jurídica. Caso a situação de violência doméstica comece após o pedido de divórcio ou dissolução da união estável, a ação terá preferência no juízo onde estiver em tramitação.

Prioridade

O texto altera o Código de Processo Civil para dar prioridade à tramitação das ações em que a parte seja vítima de violência doméstica em toda a justiça cível. A mudança foi incluída no Código de Processo Civil e vale para as ações de separação e para pedidos de reparação.

Para o autor do projeto, facilitar o divórcio das vítimas de violência é um processo simples, mas muito relevante para as famílias e para garantir que a violência não se repita

A relatora, deputada Erika Kokay (PT-DF), destacou a importância do projeto para que o juiz responsável pela ação de violência doméstica possa decretar a separação para “desconstruir os vínculos que provocaram muito sofrimento na mulher, nas crianças e no conjunto da sociedade”.

O texto aprovado também determina que o juiz e a autoridade policial deverão informar a vítima sobre eventual ajuizamento de pedidos de separação. E, se for o caso, o juiz tem 48 horas para encaminhá-la às defensorias públicas para que solicite a separação.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Azambuja suspende atendimento aos beneficiários da Agemed

O Hospital Arquidiocesano Cônsul Carlos Renaux, Hospital Azambuja está suspendendo a partir desta quarta-feira (13) os atendimentos aos beneficiários da Agemed Saúde. De acordo com o comunicado da direção do Hospital Azambuja o motivo pelo cancelamento foi o descumprimento contratual não justificado pela Operadora. Ainda de acordo com a direção do hospital os atendimentos prestados, a partir desta quarta, serão feitos...
Continuar lendo...

Prejuízo no retorno para a casa

Neste domingo (29), por volta das 20h55min, a Polícia Militar foi acionada para atender um furto a residência, ocorrido no bairro Limeira Baixa.  Segundo a PM, a vítima informou que estava viajando e ao chegar na residência percebeu que a porta estava arrombada. Ainda segundo a vítima, do local desapareceram um notebook marca Acer, um aparelho de tv de 32 polegadas, marca LG, um televisor de 42 polegadas da marca LG, além de algumas...
Continuar lendo...

Dois terrenos no Jardim Maluche serão concedidos à Rede Feminina de Combate ao Câncer

A Câmara Municipal aprovou, em segunda discussão e votação, o Projeto de Lei Ordinária de origem executiva, que autoriza a Prefeitura a conceder o direito real de uso de dois terrenos do município à Rede Feminina de Combate ao Câncer de Brusque. A matéria foi votada pelo plenário nas sessões ordinária e extraordinária desta terça-feira (10). Os dois espaços, de área de 427,25 m²...
Continuar lendo...