Brusque FC perde em casa e vira lanterna da Copa Santa Catarina

O Brusque FC entrou em campo na tarde deste domingo (29), no estádio Augusto Bauer, contra o Fluminense de Joinville, com a obrigação de vencer e para afastar a desconfiança do torcedor em relação ao time, que ainda não tinha convencido na Copa Santa Catarina. O técnico Evandro Guimarães manteve basicamente o mesmo time que perdeu para o Avaí, apenas promovendo a entrada de Vinícius no lugar de Hamilton, que foi dispensado no decorrer da semana. No entanto, o time brusquense sofreu a primeira derrota na competição.

O time brusquense começou o jogo mostrando muita disposição nos primeiros minutos da etapa inicial. Aos 12’, em cabeceio de Cleyton, após cruzamento de Zé Matheus, o Brusque quase abriu o marcador mas a bola parou na trave. O Fluminense respondeu em seguida, timidamente, sem perigo para a meta de Zé Carlos.  A defesa bem compacta do time visitante impedia a chegada do Brusque com mais perigo.

O Brusque arriscou pouco de fora da área e levou pouco perigo ao Fluminense. 

Aos 35’ o Brusque criou outra boa oportunidade através de Zé Matheus, mas sem perigo efetivo. Aos 36’ Jefferson Renan teve outra chance após o goleiro Gabriel soltar, mas perdeu e deu contra-ataque para o Fluminense. Um minuto depois o Brusque respondeu com Airton que cruzou, Vinícius cabeceou, mas a bola se perdeu pela linha de fundo. Nos  minutos finais o Fluminense criou uma ótima oportunidade e quase abriu o marcador, dando um susto no torcedor brusquense que passou a gritar “Waguinho, Waguinho”. 

SEGUNDO TEMPO

Após o time sair de campo vaiado pela torcida, o técnico Evandro Guimarães tirou Vinícius e colocou o atacante Moisés, que fez sua estreia no time. O Brusque ficou apenas 11 minutos no vestiário e já subiu para a segundo etapa. Mas aos 3’ o Fluminense foi quem chegou primeiro ao ataque com perigo, através de Weslley, após roubar a bola no meio de campo, levando perigo real.

Willian teve outra grande chance de abrir o marcador para o time de Joinville, aos 5’, mas a bola bateu na trave e salvou o Brusque. Luiz Felipe, aos 8’, criou nova chance para o Fluminense e Zé Carlos defendeu, mandando para escanteio. 

Aos 11’ o Brusque chegou através de boa jogada entre Zé Matheus e Thiago Alagoano, mas pecou na finalização. Aos 14’ outra chance clara de gol do Brusque com Thiago Alagoano, mas o goleiro Gabriel impediu o gol brusquense. No Brusque, entrou Baianinho para a saída de Jefferson Renan. No Fluminense, saiu Willian para a entrada de Jadson e no Brusque saiu Gama para a entrada de Robert. 

Aos 24’ o Fluminense fez um rápido contra-ataque e Alexandre marcou, fazendo 1 a 0 para o time visitante. O torcedor, imediatamente se manifestou e protestou contra o resultado adverso. Um minuto depois o atacante Moisés recebeu um presente no rebote da defesa e marcou o gol de empate, 1 a 1. Aos 30’, o Fluminense voltou a marcar através de Carlos Henrique e passou novamente na frente do marcador, para desespero do torcedor. 

Aos 32’ o Brusque marcou com Ianson, mas a arbitragem anulou o gol. No Fluminense entrou Murilo após a saída de Alexandre. O time brusquense não conseguia reagir ao resultado negativo e estava irreconhecível em campo. Weslley saiu e entrou Luiz Henrique no Fluminense. O jogo se arrastou até os 50’ e mesmo assim o Brusque não conseguiu empatar.

Os torcedores do Brusque fizeram uma forte pressão na saída do time de campo e o principal alvo foi o técnico Evandro Guimarães, mas não faltaram protestos contra os jogadores. O atacante Moisés foi escolhido como o melhor em campo, pelo gol marcado, até pela forma difícil de escolher outro jogador que atuou na partida por mais tempo. 

FICHA TÉCNICA

BRUSQUE 1 X 2 FLUMINENSE

BRUSQUE / Zé Carlos; Zé Matheus, Ianson, Cleyton e Airton; Ruan, Gama (Robert) e Thiago Alagoano; Fio, Vinícius (Moisés) e Jefferson Renan (Baianinho). Técnico: Evandro Guimarães.

FLUMINENSE / Gabriel; Luiz, Ednilton, Cassiano e Victor; Willian (Jadson), Carlos e Luiz Felipe; Eduardo, Alexandre (Murilo) e Weslley (Luiz Henrique). Técnico: Joaquim Fernandes de Lima Júnior. 

ARBITRAGEM / Gustavo Baggio Ratti, auxiliado por Fabiano Coelho da Silva e Luiz Carlos Kock. 

PÚBLICO / 701 pagantes

RENDA / R$ 8.590,00

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões