Diretor de expansão da empresa que prestará serviços de patinete compartilhado amplia detalhes

Após o anúncio da vinda de uma empresa que disponibilizará o aluguel de patinetes na cidade de Brusque, diversos foram os questionamentos. A Rádio Cidade entrou em contato com a empresa Rolê Patinetes que prestará o serviço. Na tarde desta quinta-feira (26) o diretor de Expansão da empresa, Douglas Xavier, concedeu uma entrevista e trouxe alguns pontos em relação a vinda da empresa e o uso dos patinetes na prática. Confira a entrevista:

Como serão as condições de segurança do uso do patinete?

Como empresa somos incentivadores da questão segurança embora o código federal não obrigue a utilização de capacetes, por exemplo, a gente faz essa orientação ao usuário. Quando se baixa o aplicativo, se tem uma série de instruções. Pelo relato do que acontece fora do Brasil, onde iniciou a tendência, temos um número muito alto de patinetes, essa curva de pequenos problemas, claro que no início ela vai ser maior por ser algo novo e demanda um certo conhecimento das pessoas. Mas isso está muito difundido lá fora, ao mesmo tempo o número de acidentes, é muito pequeno, comparado com bicicletas e outros veículos. No Brasil, ele é uma novidade então é um tema que chama a atenção. A lei federal dá a possibilidade da lei municipal fazer adequações e isso vai acontecendo a medida do uso e nós estamos em contato com a Prefeitura, Guarda de Trânsito, Polícia Militar para que junto possamos adequar da melhor forma.

Como andar de patinete em Brusque?

A Role iniciou aqui em Brusque por conta desse grupo de investimento, porém resolvemos prototipar isso na cidade Balneário Camburiú. Mas retornamos a Brusque por estamos lançando uma nova modalidade, embora o serviço ele é o mesmo de patinete compartilhado por aplicativo. A gente vai implantar algo que não vimos até agora funcionando em nenhum lugar.

Percebemos percorrendo a cidade, que nesta área central a muitos pontos de ligação e onde não tem uma ligação tão fácil, a gente está vendo como a prefeitura vai nos auxiliar, com a criação de ciclofaixas e áreas preferenciais.

Qualquer pessoa pode usar?

Hoje por ser compartilhado por aplicativo ele tem a restrição de que a pessoa precise ter mais de 18 anos. Logo que se baixa o aplicativo, tem uns termos de responsabilidade e também por estar ligado ao cartão de crédito. Não é necessário ter carteira de habilitação, porque o nosso patinete atende as medidas, de 1,20 X 80 cm e também a questão de potência e velocidade, ele só anda até 20Km/h

Na prática?

As pessoas que estiverem perto da Loja Havan, ali vai ser feito uma ciclofaixa, que vai ligar até a rodoviária, dando acesso a parte central por traz do Breitkopf e seguindo reto pegando a Beira Rio. Essa nossa mobilidade não é para a pessoa vir, por exemplo, das Águas Claras para o seu trabalho, nesse momento, estamos mapeando a área central, onde as pessoas quando chegam elas não precisem utilizar o seu carro para fazer outras coisas, ou seja, se deslocar no centro. Quem chega no terminal de ônibus, também poderá usar os patinetes para se descolar e realizar seus afazeres.

Qual vai ser o investimento da Prefeitura?

A prefeitura não tem nada com a Rolê Patinetes, a gente apenas fez um contato como faz em todas as cidades que chega, porque dependemos deles para poder operar, assim como as Policias Militar e Civil e Guarda de Trânsito.

O que contamos com a Prefeitura é a criação de ciclofaixas, mas isso vai impactar para toda cidade, não somente para quem usar o patinete, vai servir para bicicletas e afins. Existe um núcleo que já tem áreas mapeadas, em desenvolvimento, existe verba para isso, não é algo que vai vir somente para a Rolê, vai ser bom para toda a população.

Implantação de novas ciclofaixas?

O secretário de Trânsito e Mobilidade, Renato Bianchi, tem nos ajudado nisso. Percorremos a cidade para verificar alguns pontos onde vão ser feitas novas ciclofaixas, ou faixar que vão ser mais preferenciais, para bicicletas e patinetes, porque em alguns pontos tem problemas com calçada, mas tudo isso está sendo pensado para que não ocorra acidentes

Valores:

Para desbloquear o patinete o custo é de R$ 2,50 e R$0,75 o minuto. Mas teremos um plano cooperativo, as pessoas que trabalham para alguma empresa vão ter no aplicativo essa opção e os valores mudam, o desbloqueio custará R$1,00 e R$0,45 o minuto e também se tiver recarga antecipada o valor também mudará.

Data para funcionamento?

Gostaríamos do quanto antes, mas estamos prevendo para o dia 12 de outubro, realizar um lançamento, onde vamos disponibilizar patinetes gratuitos, e outras atividades que divulgaremos em breve. Não estaremos com 100% nessa data, mas pelo 50% dos patinetes destinados e com o desenvolvimento das ciclofaixas a gente vai expandindo.

 

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Homem sofre queda de prédio do oitavo andar

Por volta das 16h22 desta quarta-feira (06) a guarnição dos Bombeiros foi acionada para auxiliar a equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para atender um acidente de trabalho. O fato aconteceu na rua Rodolfo Victor Tietzmann, no Centro I, em Brusque. Um homem de 49 anos sofreu uma queda quando estava trabalhando no acabamento de uma edificação no oitavo andar. Segundo relatos dos trabalhadores que estavam no local um dos...
Continuar lendo...

Com gol contra, Brusque perde para o Tubarão por 1 a 0

O Brusque FC jogou na  noite desta  segunda-feira (4) contra o Tubarão na  primeira partida da fase semifinal da Copa Santa Catarina. O técnico Jersinho não pode escalar o artilheiro Moisés, que estava com suspeita de caxumba. Em seu lugar acabou entrando Marco Antônio. O Brusque teve dois tempos distintos, atuando melhor na primeiras etapa e caindo de produção na segunda fase. Um gol contra no começo do jogo determinou a...
Continuar lendo...

Na troca de tiros com a PM traficante é morto

Na madrugada desta quarta-feira (23) através de denúncias de populares de que o tráfico de drogas estava rolando solto no Loteamento Jardim Progresso em Tijucas uma equipe Tática da Polícia Militar foi enviada ao local para averiguar os fatos. Uma ronda de rotina para a PM, mas que ao chegar no referido Loteamento os policiais foram recebidos a bala. O grupo Tático prontamente revidou aos tiros e no confronto quem levou a pior foi Samuel Felipe da...
Continuar lendo...