Diretor de expansão da empresa que prestará serviços de patinete compartilhado amplia detalhes

Após o anúncio da vinda de uma empresa que disponibilizará o aluguel de patinetes na cidade de Brusque, diversos foram os questionamentos. A Rádio Cidade entrou em contato com a empresa Rolê Patinetes que prestará o serviço. Na tarde desta quinta-feira (26) o diretor de Expansão da empresa, Douglas Xavier, concedeu uma entrevista e trouxe alguns pontos em relação a vinda da empresa e o uso dos patinetes na prática. Confira a entrevista:

Como serão as condições de segurança do uso do patinete?

Como empresa somos incentivadores da questão segurança embora o código federal não obrigue a utilização de capacetes, por exemplo, a gente faz essa orientação ao usuário. Quando se baixa o aplicativo, se tem uma série de instruções. Pelo relato do que acontece fora do Brasil, onde iniciou a tendência, temos um número muito alto de patinetes, essa curva de pequenos problemas, claro que no início ela vai ser maior por ser algo novo e demanda um certo conhecimento das pessoas. Mas isso está muito difundido lá fora, ao mesmo tempo o número de acidentes, é muito pequeno, comparado com bicicletas e outros veículos. No Brasil, ele é uma novidade então é um tema que chama a atenção. A lei federal dá a possibilidade da lei municipal fazer adequações e isso vai acontecendo a medida do uso e nós estamos em contato com a Prefeitura, Guarda de Trânsito, Polícia Militar para que junto possamos adequar da melhor forma.

Como andar de patinete em Brusque?

A Role iniciou aqui em Brusque por conta desse grupo de investimento, porém resolvemos prototipar isso na cidade Balneário Camburiú. Mas retornamos a Brusque por estamos lançando uma nova modalidade, embora o serviço ele é o mesmo de patinete compartilhado por aplicativo. A gente vai implantar algo que não vimos até agora funcionando em nenhum lugar.

Percebemos percorrendo a cidade, que nesta área central a muitos pontos de ligação e onde não tem uma ligação tão fácil, a gente está vendo como a prefeitura vai nos auxiliar, com a criação de ciclofaixas e áreas preferenciais.

Qualquer pessoa pode usar?

Hoje por ser compartilhado por aplicativo ele tem a restrição de que a pessoa precise ter mais de 18 anos. Logo que se baixa o aplicativo, tem uns termos de responsabilidade e também por estar ligado ao cartão de crédito. Não é necessário ter carteira de habilitação, porque o nosso patinete atende as medidas, de 1,20 X 80 cm e também a questão de potência e velocidade, ele só anda até 20Km/h

Na prática?

As pessoas que estiverem perto da Loja Havan, ali vai ser feito uma ciclofaixa, que vai ligar até a rodoviária, dando acesso a parte central por traz do Breitkopf e seguindo reto pegando a Beira Rio. Essa nossa mobilidade não é para a pessoa vir, por exemplo, das Águas Claras para o seu trabalho, nesse momento, estamos mapeando a área central, onde as pessoas quando chegam elas não precisem utilizar o seu carro para fazer outras coisas, ou seja, se deslocar no centro. Quem chega no terminal de ônibus, também poderá usar os patinetes para se descolar e realizar seus afazeres.

Qual vai ser o investimento da Prefeitura?

A prefeitura não tem nada com a Rolê Patinetes, a gente apenas fez um contato como faz em todas as cidades que chega, porque dependemos deles para poder operar, assim como as Policias Militar e Civil e Guarda de Trânsito.

O que contamos com a Prefeitura é a criação de ciclofaixas, mas isso vai impactar para toda cidade, não somente para quem usar o patinete, vai servir para bicicletas e afins. Existe um núcleo que já tem áreas mapeadas, em desenvolvimento, existe verba para isso, não é algo que vai vir somente para a Rolê, vai ser bom para toda a população.

Implantação de novas ciclofaixas?

O secretário de Trânsito e Mobilidade, Renato Bianchi, tem nos ajudado nisso. Percorremos a cidade para verificar alguns pontos onde vão ser feitas novas ciclofaixas, ou faixar que vão ser mais preferenciais, para bicicletas e patinetes, porque em alguns pontos tem problemas com calçada, mas tudo isso está sendo pensado para que não ocorra acidentes

Valores:

Para desbloquear o patinete o custo é de R$ 2,50 e R$0,75 o minuto. Mas teremos um plano cooperativo, as pessoas que trabalham para alguma empresa vão ter no aplicativo essa opção e os valores mudam, o desbloqueio custará R$1,00 e R$0,45 o minuto e também se tiver recarga antecipada o valor também mudará.

Data para funcionamento?

Gostaríamos do quanto antes, mas estamos prevendo para o dia 12 de outubro, realizar um lançamento, onde vamos disponibilizar patinetes gratuitos, e outras atividades que divulgaremos em breve. Não estaremos com 100% nessa data, mas pelo 50% dos patinetes destinados e com o desenvolvimento das ciclofaixas a gente vai expandindo.

 

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões