Hóspede será indenizado por chuveiro frio, cama pequena e torneira quebrada

Uma empresa prestadora de serviços de hotelaria online indenizará um morador de Florianópolis em R$ 3 mil, a título de danos morais, por inconformidades nas acomodações reservadas ao cliente. O caso aconteceu em novembro do ano passado. Em ação movida no Juizado Especial Cível da Capital, o hóspede relata que contratou quatro dias de estadia em um hotel por intermédio da empresa, mas se deparou com uma situação muito diferente do que havia sido divulgado no site do serviço.

O tamanho do quarto e da cama não correspondiam ao anunciado. Também não havia água quente no chuveiro, enquanto a torneira da pia estava quebrada. Devido aos transtornos, o cliente permaneceu apenas uma noite no estabelecimento e teve de procurar outra opção de hospedagem. Assim, requereu reparação por danos morais.

Em contestação, a empresa sustentou que apenas disponibiliza em seu site fotos e informações de estabelecimentos diversos. Desse modo, não poderia ser responsabilizada por fato exclusivo de terceiro, uma vez que eventual falha nos serviços prestados fugiria à sua esfera de atuação. Por fim, alegou que não esteve em posse de quaisquer valores referentes à reserva efetuada.

Na sentença, a juíza Margani de Mello considerou que, embora não seja propriamente a prestadora dos serviços de hotelaria, a empresa apresenta em seu site todas as informações do local a ser contratado, além de disponibilizar instrumentos para que o consumidor pague pelo serviço através da sua própria página na internet, com ganho em comissão.

"É evidente que a requerida lucra com a exposição das mais variadas acomodações de hotéis e pousadas em seu site, fazendo incidir as regras da lei consumerista e tornando legítima sua figuração no polo passivo da demanda, eis que a responsabilidade por prejuízos causados é solidária", anotou a magistrada.

A juíza também destacou que, ao agir como intermediária para reserva de hospedagem, a empresa tem o dever de verificar junto ao proprietário se as condições das instalações são as mesmas que as contratadas, pois funciona como veículo de aproximação e propaganda. No caso em análise, reforça a sentença, a empresa não produziu qualquer prova de que as informações anunciadas correspondiam com a realidade do local. Assim, o entendimento foi de que o relato dos problemas no contrato firmado deve prevalecer sobre a escassez de documentação relativa aos fatos.

"A frustração do consumidor que elege um estabelecimento hoteleiro para descanso e lazer em função das comodidades oferecidas, mas, ao chegar no local, não encontra o que foi prometido, com a agravante de o chuveiro sequer disponibilizar água quente e a cama não ser de casal, mesmo sendo dois hóspedes, o que afasta a tranquilidade e o sossego pretendidos em uma viagem, supera o patamar de um simples aborrecimento, sendo passível de reparação", concluiu Margani de Mello. Cabe recurso.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Corpo de homem é encontrado no Rio Itajaí-Açu em Gaspar

Na manhã de sábado (18) o Corpo de Bombeiros localizou o corpo de um homem boiando no Rio Itajaí-Açu em Gaspar. Os agentes estavam procurando por um homem desaparecido. O corpo encontrado poderá ser de Hari dos Santos, 51 anos, que tinha registro de desaparecimento feito pela família no dia 14 de janeiro. A família no Boletim de Ocorrência informou que Hari havia saído de sua casa no dia 14 de janeiro por volta das 17h e...
Continuar lendo...

Ponte Mario Olinger será fechada a partir do mês de fevereiro

A prefeitura de Brusque vai mudar o período de fechamento de trânsito na ponte Mario Olinger, próximo ao Corpo de Bombeiros. A ponte será fechada a partir do mês de fevereiro de 2020. O anúncio foi feito na tarde desta quarta-feira (11), pelo prefeito em exercício Ari Vequi, em conversa com a equipe da rádio Cidade na prefeitura. Segundo Ari a princípio o fechamento da ponte seria para o mês de janeiro, mas por...
Continuar lendo...

Bandidos assaltam e atiram dentro de agência bancária

Pânico e pavor tomaram conta de clientes e pessoas que passavam próximo da uma agência bancária no Bairro Itoupava Central, em Blumenau, no final da manhã desta sexta-feira (6). Criminosos assaltaram o local e levaram malote com dinheiro e documentos, segundo a polícia e informações da imprensa local. Um vídeo gravado por uma pessoa que estava nas proximidades mostra o momento em que tiros são disparados. O crime ocorreu na...
Continuar lendo...