“Equilíbrio emocional foi determinante para sermos campeões”

O título de campeão da Série D do Brusque Futebol Clube começou a ser assegurado neste domingo (18), antes da entrada do time em campo. Uma conversa feita na preleção pelo treinador Waguinho Dias deu o tom para que o grupo entrasse em campo e calasse a Arena Amazônia ao faturar o torneio. Trabalhar a situação emocional dos atletas era o passo mais importante no pré-jogo.

“É o que vai fazer você ser campeão. Você tendo equilíbrio consegue ver a sua intensidade, consegue administrar toda e qualquer jogada que tem que realizar. Se ficar nervoso e se desequilibrar não consegue realizar isso”, frisou ele.

E deu resultado! Mesmo o time tomando dois gols ao cometer algumas falhas que quase comprometeram o resultado, a equipe soube ir atrás, empatar o jogo e vencer em uma disputa de pênaltis emocionante.  

Das duas falhas apontadas por Dias, uma delas, o primeiro gol do Manaus, ocorreu com lançamento do meio campo, o que pegou a defesa do Brusque de surpresa.

“Não pode tomar um gol daquela maneira. Depois disso o time se abateu um pouco, mas no intervalo consegui controlar bem e pedi, principalmente, uma marcação mais forte no meio”, destacou ele.

O segundo gol também deixou o treinador mais chateado. As substituições feitas a partir dali surtiram efeito e o time voltou a se impor em campo. Principalmente com Tiago Henrique e Leilson, que se movimentaram bem e deram mais agilidade.

O resultado o torcedor já conhece. Após a cobrança do pênalti convertido, o grito de campeão explodiu na garganta do torcedor e da equipe técnica. Uma vitória construída a várias mãos (e pés), conforme fez questão de frisar o treinador.

“A mensagem é que nunca somos campeões sozinhos. Por isso somos campeões”.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões