Projeto de ginástica rítmica atende cerca de 100 crianças

Com cerca de 100 meninas de 5 a 16 anos, Brusque é um celeiro de grandes atletas na ginástica rítmica. São 33 meninas atualmente na equipe de rendimento e outras 60 na escolinha que buscam chegar também a equipe principal, que nos últimos anos têm projetado o nome da cidade no cenário nacional e sul-americano.

O treinador da equipe, Thiago Coelho, observa que Santa Catarina é um dos estados mais fortes do Brasil. Por ter um número expressivo de equipes, é um celeiro, sendo o único estado que tem duas ginastas na seleção brasileira atualmente. “É também o estado que mais forma árbitros internacionais e se consolidou com a ginástica”, observa.

Ele ressalta que, dentro deste cenário, as brusquenses aparecem em evidência. Há menos de duas semanas, a equipe da Associação Brusquense de Ginástica Rítmica (ABGR) conquistou o título de campeã dos Joguinhos Abertos de Santa Catarina. As meninas também são campeãs brasileiras e sulamericanas no conjunto, título conquistado no ano passado defendendo as cores do Brasil. “Somos uma potência, tanto no estado quanto no país”, destaca Coelho.

O projeto da ABGR, que conta com apoio da Prefeitura de Brusque, por meio da Fundação Municipal de Esportes, iniciou em 2016. Na oportunidade, até aquele ano tinha como financiadora a Caixa Econômica Federal, mas foi mantido pela prefeitura e hoje já colhe diversos resultados. “Foi uma construção. Vinhamos de um projeto assistido pela Caixa e houve o interesse da prefeitura em manter. Hoje, temos um grupo muito qualificado, com diversos resultados de expressão tanto dentro quanto fora do país”, observa Coelho.

Sobre o projeto
A modalidade abrange quatro categorias: pré-infantil, infantil, juvenil e adulto, sendo que os principais destaques brusquenses são na categoria juvenil, a mesma que foi campeã dos Joguinhos.

A equipe tem duas turmas de iniciação, com 30 meninas cada e existe, inclusive, uma fila de espera. Além de Coelho, que se dedica mais ao rendimento, a professora Aline Novo é responsável pelo trabalho com as atletas da escolinha. “No pré-mirim e mirim, 7 anos, estão as meninas que não competem ainda, mas já se apresentam. Fazemos todo um trabalho diferenciado para que elas possam se desenvolver. Dos 7 aos 9 vamos preparamos essas meninas e, a partir dos 9 anos já podemos colocá-las para competir pelo pré-infantil”, explica Coelho.

As meninas do rendimento treinam cinco dias por semana, de segunda a sábado, com folgas às quartas-feiras. Já os treinos da iniciação ocorrem duas vezes por semana, às terças e quintas-feiras, na quadra do Centro Integrado de Atenção Psicossocial (Ciaps), onde era localizado o antigo Colégio Honório Miranda. Mais informações sobre o projeto podem ser obtidas diretamente na Fundação Municipal de Esportes de Brusque ou no telefone: 3351-3384.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões