Vereadores discutem situação de moradores de rua

Moradores de rua. Esse foi o assunto que dominou a sessão desta terça-feira (6) da Câmara Municipal de Brusque. De críticas à Prefeitura por não agir com rigor ao que muitos definem como problema à falta de leis que permitam a remoção forçada dos ocupantes destes espaços.

Paulinho Sestrem (Patriotas) apresentou um vídeo feito por comerciantes do entorno da Praça Gilberto Colzani, no Centro. As imagens mostram a movimentação de pessoas no local, sentindo-se intimidadas pela presença de quem ali está. Há relatos, segundo ele, de ameaças, por exemplo, a pedestres.

O vereador criticou o popular albergue municipal, o qual afirmou, inclusive, estar irregular, com falta de alvará sanitário para funcionar. 

"Fui na Vigilância Sanitária e me confirmaram que não há alvará ainda", disse ele.

Sebastião Lima (PSDB) citou a necessidade de se fortalecer o trabalho de instituições que realizam trabalho de readaptação a dependentes químicos, como a Fazenda Canaã, no Bairro Limeira.

Ivan Martins (PSD) disse que é preciso tomar uma atitude em relação ao que é chamado de problema pela maioria. Porém, na visão dele, cada caso deve ser analisado para se verificar a real situação de cada pessoa que vive nestes espaços públicos.

Jean Pirola (Progressista) e Marcos Deichmann (Patriotas) foram mais duros nas críticas à situação. O vereador do PP frisou que não deveria haver nenhum tipo de espaço como albergues e cassa de passagem, pois elas alimentam a ideia das pessoas nestas condições de querer ficar nas ruas.

Já Deichmann defendeu a aplicação imediata de medida editada pelo presidente Jair Bolsonaro que permite a internação involuntária de quem está nas ruas e possui algum tipo de dependência.

De todos os que se manifestaram, apenas Claudemir Duarte (PT), o Tuta, foi mais ameno em relação às pessoas que ocupam estes espaços. Ele lembrou que a antiga Casa de Passagem, criada no governo Paulo Eccel,  foi fechada sob a argumentação de que tinha custo mensal de R$ 70 mil. No entanto, o atual governo divulgou informação de que já gastou mais de R$ 1 milhão com apoio aos moradores de rua.

Ainda na sessão, alguns comerciantes e moradores do entorno da Praça Gilberto Colzani  marcaram presença para pedir auxilio dos vereadores em resolver a situação. 

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões