Casamento foi um dos maiores do estado em quantidade de casais

Muitos dos casais que realizaram as cerimônias civil e religiosa do casamento coletivo em Brusque no último sábado (3) já viviam juntos há vários anos. Havia casos deles que matinham união há mais de três décadas. Ao todo, 159 casais participaram do evento.

O secretário de Assistência Social e Habitação, Deivis da Silva, afirma que a maioria dos casamentos se deu no civil e outros 46 no religioso. O casamento coletivo iniciou pela manhã e encerrou ao final do dia.

“Teve situação em que os pais cobravam dos filhos que oficializassem as uniões. Um estava com a pessoa há um ano e meio, outro há três anos e outro com dez anos. A mãe e o pai cobravam, e eles aproveitaram para oficializar a união”, destaca Deivis.

O casamento coletivo de Brusque foi um dos maiores de Santa Catarina até hoje, afirma o secretário. Algo parecido foi realizado em Balneário Camboriú, com mais de cem casais.

Embora tenha sido realizado no sábado, os trabalhos da organização começaram ainda na sexta-feira (2). Havia estúdio para fotos, tapetes, cadeiras individualizadas. “Percebemos nas redes sociais e grupos a gratidão que ficou da parte deles”, prossegue Deivis.

Todo o processo foi feito pela Secretaria de Assistência Social, inclusive de busca de documentos necessários e exigidos pelo cartório. Cerca de 80% dos participantes eram de outros municípios.

“Isso tudo foi feito por parte da secretaria, de forma gratuita. Hoje, para você emitir uma certidão tem que pagar entre R$ 30 e R$ 50, dependendo do município. O casamento, no civil, para ser oficializado, está custando entre R$ 350 e R$ 400”, finaliza o secretário.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões