Prefeitura e Jeep Clube inauguram pedra fundamental no Centro de Eventos Chico Wehmuth

Na manhã deste sábado (3) o município de Brusque teve mais um dia especial com o lançamento da pedra fundamental do Centro de Eventos Brusque Jeep Clube, realizado no Complexo Chico Wehmuth. O evento, que faz parte das solenidades de comemoração dos 159 anos do município, reuniu dirigentes da equipe brusquense, bem como imprensa e autoridades municipais. Prefeito e vice de Brusque, Jonas Paegle, e Ari Vequi, prestigiaram o ato ao lado do secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda, João Beuting, e outros servidores da prefeitura municipal.

Enquanto a solenidade ocorria, ao fundo era possível ver máquinas trabalhando e toda terraplanagem avançada no local que passará a sediar as próximas edições da Festa Nacional do Jeep, a Fenajeep, maior evento off-road da América Latina.

Segundo o presidente do Brusque Jeep Clube, Vilmar Walendowsky, o Negão, serão realizados pelo menos três grandes eventos no ano, além de outros terceirizados. “Isso aqui vai ser modelo para o Brasil”, declara, entusiasmado. “Vamos fazer o melhor que pudermos por esse centro de eventos, até mesmo como uma forma de homenagem ao grande desportista que foi Chico Wehmuth”, ressalta, ao lembrar do ícone brusquense que dá nome ao complexo.

Ele lembra ainda que neste domingo, aniversário de Brusque, também é uma data especial para o Brusque Jeep Clube, que completa 28 anos. “Por isso é bom celebrarmos esse momento ao lado de nossa diretoria e sócios, Uma turma que sempre esteve com a gente”, destaca.

Para Ari Vequi, vice-prefeito de Brusque, o lançamento da pedra fundamental é uma das ações mais importantes dentro da programação dos 159 anos de Brusque. “A cidade vive, com certeza, um momento de retomada do desenvolvimento. Dá para sentir que estamos no caminho certo em busca de uma cidade melhor com a contribuição de todos”, enaltece.

O prefeito de Brusque, Jonas Paegle, lembra que existe todo um planejamento de mobilidade para a região. Ele ressalta que o próprio asfalto que dá acesso ao local já foi feito mais largo para melhorar o fluxo do trânsito, enquanto a terraplanagem está em fase avançada. “Há dois anos, quando passávamos aqui, só víamos terra, mato e eucalipto. Hoje, ver como está ficando, muito nos orgulha. Ao mesmo tempo que em fazíamos a Beira Rio, outra grande obra para a cidade, já aproveitamos a terra para aterrar esse local. Ou seja, já existia uma série de iniciativas pensando no desenvolvimento dessa região”, observa.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões