Recurso no MP pede anulação da prova do concurso público

Uma comissão formada por pessoas que participaram do concurso público da Prefeitura de Brusque, realizado no último domingo (28), entraram com um recurso junto ao Ministério Público pedindo a anulação da prova. Segundo informações de Fernanda Schulenburg, que integra a comissão, a empresa Acesse Concursos, que ganhou a licitação para a aplicação da prova, descumpriu o edital. 

Fernanda explica que o recurso foi elaborado por erros gramaticais, de ambiguidade nas questões, além de vários plágios, inclusive de questões que fizeram parte de concursos aplicados pela mesma empresa na região. “Logo na sequência nós procuramos um pouco mais e descobrimos que quatro questões foram usadas nos concursos de Aurora e de Nova Trento também”, comentou. 

Ela disse que a comissão que entrou com o pedido de anulação da prova entende que este é um ano de concursos públicos e que quem faz um, faz vários concursos, principalmente em localidades próximas, o que acaba favorecendo uma gama de concurseiros que teve acesso a estas provas anteriormente. 

Para reforçar ainda mais o pedido de anulação, a comissão aponta o Item 7, subitem 7.7 da licitação que determinava que o vencedor elaborasse 40 questões objetivas, com cinco alternativas de respostas, mas a Acesse Concursos elaborou a prova com apenas quatro, indo da letra A até a D e que as questões fossem inéditas, exclusivas para o concurso público de Brusque. 

Ela disse que recebeu a informação do Ministério Público de que o processo deve demorar cerca de 10 dias a contar da data do recurso, para obter o resultado.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões