TJ absolve ex-prefeita e servidores de improbidade durante Festa do Vinho

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina absolveu uma ex-prefeita de Nova Trento e três servidores do município por supostas irregularidades praticadas na "14ª Incanto Trentino (Festa do Vinho)" em 2006. O Ministério Público propôs uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa com o entendimento de que a ex-prefeita e os três servidores, que integravam o comitê financeiro do evento, promoveram a festividade sem promover licitação, dotação orçamentária e outros critérios legais de contratação de serviços e aquisição de bens.

O MP ainda apontou que os envolvidos teriam falsificado o balancete de receita divulgado pelo Executivo municipal, do qual constava a quitação dos débitos contraídos, e que a ex-prefeita teria se apossado de uma das obras de arte adquiridas com recursos arrecadados para a festa. 

Na comarca de origem, os investigados foram condenados ao pagamento de multa civil no valor correspondente a 10 vezes a remuneração do cargo público ocupado por cada um e à suspensão dos direitos políticos por três anos. Em apelação ao Tribunal de Justiça, no entanto, a 4ª Câmara de Direito Público julgou, por unanimidade, que não restou caracterizada a alegada improbidade administrativa para absolver a ex-prefeita e os servidores.

Conforme destacou o desembargador Rodolfo Tridapalli, relator da matéria, a festa foi organizada por uma comissão independente e, apesar de contar com a participação de alguns servidores municipais, não era vinculada ou subordinada ao município de Nova Trento.

De acordo com os autos, a então prefeita chegou a comunicar os servidores que a festa não ocorreria devido à impossibilidade de receber verbas do Governo do Estado. Após o cancelamento da festa, um grupo de servidores criou uma comissão financeira, por conta própria, para fazer o evento.

Não constam nos autos notas de prestação de serviço e recibos que tenham o município de Nova Trento como contratante ou pagador. Os referidos documentos, anotou o desembargador Tripadalli, demonstram que os serviços foram contratados e pagos pela comissão organizadora e não pelo ente municipal. O balancete financeiro, acrescenta o magistrado, demonstra que não houve contribuição dos cofres públicos municipais para os preparativos da festa. O brasão do município constava no outdoor e nas peças de divulgação apenas porque a comissão organizadora utilizou material antigo de propaganda do evento.

"Portanto, vislumbra-se que não ficou cabalmente comprovada a participação do Município de Nova Trento na organização da 14ª Incanto Trentino no ano de 2006. As provas colhidas demonstram que a festa foi realizada por munícipes, apenas com apoio do Município de Nova Trento", escreveu o relator.

Assim, sem ter sido demonstrado o envolvimento de agentes públicos representando o poder público na realização do evento, seria desnecessário o cumprimento dos procedimentos estabelecidos pela legislação que diz respeito a licitações e contratos da administração pública. "Ressalta-se que, ante a gravidade de uma condenação por improbidade administrativa, o dolo e a má-fé no agir dos recorrentes devem vir demonstrados de forma convincente, o que não ocorreu no presente caso", completou o desembargador

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

PM em SC realiza operação de combate ao comércio ilegal

A Polícia Militar realizou uma operação de combate ao comércio ilegal e apreensão de materiais de origem ilícita entre quinta e sexta-feira (14) em 693 comércios e bares de Santa Catarina. Além de equipamentos e armas, foram apreendidas mais de 16,2 mil carteiras de cigarros, o que corresponde a aproximadamente R$ 97,2 mil, de acordo com o levantamento da corporação. A ação foi realizada entre as 13h de...
Continuar lendo...

Santa Catarina: Pandemia do Coronavírus leva 148 mil pessoas ao desemprego

O Sebrae/SC divulgou na manhã quinta-feira (02), pesquisa em que apresenta o impacto da pandemia do coronavírus nos empregos do Estado. De acordo com a sondagem, que analisou o universo dos pequenos negócios, cerca de 148 mil pessoas já perderam seus empregos desde o início do isolamento social no Estado, dia 18 de março. Santa Catarina tem 785.147 pequenos negócios, desses 380.472 são micro e pequenas empresas e os demais...
Continuar lendo...

Aprovado projeto que impede inscrição no Serasa e SPC

Em sessão remota na terça-feira (12), o Plenário do Senado aprovou o projeto que proíbe a inscrição de consumidores inadimplentes em cadastros negativos durante o estado de calamidade devido à pandemia do coronavírus (PL 675/2020). A matéria foi aprovada por 72 votos a 4 na forma de um substitutivo apresentado pela relatora, senadora Rose de Freitas (Podemos-ES). Como foi modificado no Senado, o projeto retorna para nova...
Continuar lendo...