Mulheres terão aposentadoria integral cinco anos antes dos homens

 

As concessões feitas à bancada feminina na Câmara dos Deputados permitirão que as trabalhadoras da iniciativa privada conquistem a aposentadoria com valor integral cinco anos antes dos homens. A antecipação é fruto das mudanças na fórmula de cálculo do benefício aprovadas para as mulheres, mas que ficaram fora do destaque que suavizou a aposentadoria para os homens.

Ontem (11) à noite, o plenário da Câmara aprovou uma emenda aglutinativa de autoria do Democratas, construída pela bancada feminina, que antecipou o aumento da aposentadoria para as trabalhadoras do Regime Geral de Previdência Social (RGPS). O acréscimo anual passará a incidir a partir do 16º ano de contribuição, em vez do 21º ano.

Com a emenda, o valor da aposentadoria para as mulheres da iniciativa privada equivalerá a 60% da média das contribuições para quem se aposenta com 15 anos de contribuição. Caso a trabalhadora se aposente depois disso, o valor aumentará dois pontos percentuais por ano até chegar a 100% da média com 35 anos de contribuição.

Hoje (12) de madrugada, a Câmara aprovou destaque do PSB que reduzirá de 20 para 15 anos o tempo mínimo de contribuição dos trabalhadores homens da iniciativa privada. A elevação do valor da aposentadoria, no entanto, só começará no 21º ano de contribuição. Para aposentar-se com 100% da média, o segurado continuará a terde contribuir por 40 anos.

O texto-base da reforma estabelecia tempo mínimo de contribuição de 20 anos para homens e 15 anos para as mulheres, mas a fórmula de cálculo não tinha sido alterada em relação à proposta original do governo, pela qual a elevação começaria no 21º ano de contribuição, fazendo os trabalhadores conquistar a aposentadoria integral com 40 anos de contribuição. Com a votação dos destaques, a fórmula original está mantida apenas para os homens.

No entanto, para requerer a aposentadoria, as mulheres continuarão a ter de cumprir a idade mínima de 62 anos ou os critérios previstos nas regras de transição. Para homens, a idade mínima será de 65 anos, podendo ser reduzida conforme uma das quatro regras de transição aprovadas.

Professores

No momento, o plenário da Câmara discute um destaque do PDT que reduz a idade mínima de aposentadoria para os professoras para 55 anos (homens) e 52 anos (mulheres). A mudança abrange professores federais, de instituições privadas e de municípios sem regimes próprios de Previdência. O texto principal da reforma, aprovado na quarta-feira (10), previa a aposentadoria dos professores aos 60 anos (homens) e 57 anos (mulheres).

Além do destaque dos professores, faltam cinco destaques para serem votados. Depois de encerrar a votação da reforma da Previdência no primeiro turno, a Câmara tentará aprovar a proposta em segundo turno na comissão especial ainda hoje.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Tour pela história da cidade reúne mais de 40 pessoas na véspera do aniversário de Brusque

A tarde de sábado (3) foi uma verdadeira visita ao passado, para as mais de 40 pessoas que aceitaram o convite da Prefeitura de Brusque, por meio da Fundação Cultural, para realizar uma visita gratuita nos três museus da cidade. Eram 14h quando o ônibus partiu para o primeiro destino: o Museu Arquidiocesano Dom Joaquim, em Azambuja. Fundado em 1960, o local possui cerca de quatro mil peças no acervo sobre história natural, arte sacra e a...
Continuar lendo...

Terreno da Praça Sesquicentenário será repassado para prefeitura

Vereadores de Brusque aprovaram na sessão ordinária de ontem terça-feira (24) em única discussão e votação, o Projeto de Lei Ordinária nº 61/2019, de origem executiva. A matéria revoga a Lei nº 2.835/2005, que autorizou o Poder Executivo a realizar operação urbana consorciada de imóvel público municipal, referente ao local onde hoje se encontra a Praça Sesquicentenário. Com a...
Continuar lendo...

Júri condena homem que tentou matar irmão por não vender cerveja fiado

Apenas cinco meses após a ocorrência do crime, um homem acusado de fazer uma emboscada para matar o próprio irmão, em Lindóia do Sul, no Oeste, foi condenado a 12 anos de prisão, em regime fechado. O júri popular aconteceu na última sexta-feira (8/11) no fórum da comarca de Ipumirim. A morte foi evitada por um policial militar que fazia rondas na linha Sertãozinho, local do crime.De acordo com a denúncia, o acusado...
Continuar lendo...