Paquetá recebe primeira sessão itinerante do Legislativo

A Câmara Municipal de Brusque realizou na noite desta terça-feira (9) a primeira sessão itinerante nos bairros. A iniciativa levou cerca de cem pessoas à Escola de Ensino Fundamental Paquetá, no Bairro Paquetá, escolhida para dar largada ao projeto de aproximar o Legislativo da comunidade.

Durante uma hora e meia, os vereadores, um a um, se apresentaram em uma estrutura montada de frente para o público. Destacaram nome, quantos mandatos estão exercendo, bem como destacaram ações que norteiam seus trabalhos. Cada um teve três minutos para a explanação. Uns usaram menos que isso. Outros se alongaram um pouco mais.

O prefeito Jonas Paegle também participou dos momentos iniciais do encontro. Fez um discurso longo, extrapolando o limite de tempo previsto para as falas. Falou  da carreira política e dos passos iniciais que o levaram a este campo, o envolvimento em questões comunitárias, a eleição como vereador por dois mandatos, buscando destacar a importância da participação popular nas questões que afetam a cidade. Saiu escoltado por assessores depois que um cidadão quis segurá-lo no local para fazer questionamentos sobre obras que vêm sendo pleiteadas para a escola e o bairro.

De comum acordo entre Câmara e direção da escola, previamente acertada, um dos moradores foi escolhido para usar a tribuna e levar os pleitos da comunidade ao conhecimento dos legisladores. Edson Hoffmann, militante das causas de mobilidade urbana, principalmente relacionada aos ciclistas, utilizou o espaço por cerca de dez minutos. Cobrou solução para problemas do bairro, mas focou nas condições da escola. Como o conserto do telhado da quadra esportiva e rampas de acesso a deficientes físicos no interior do educandário.

“Tem crianças aleijadas que não podem subir para conhecer a parte de cima porque não tem acesso. Isso é uma vergonha”, frisou.

Após a explanação, o presidente José Zancanaro (PSB) disse que todos os pleitos serão anexados em um único documento e subscrito por todos os vereadores para serem encaminhados à Prefeitura. E avaliou como positiva a largada do projeto Câmara Itinerante.

“A Resolução está em vigor e a intenção é de que este ano seja um projeto piloto, essa Câmara Itinerante. Havendo participação da comunidade, como houve aqui, no ano que vem pode haver um calendário já estipulado para ser com antecedência”, disse ele.

A diretora da escola, Janete Kupper Adriano, comemorou o envolvimento de pessoas da comunidade e dos próprios alunos. Um bom número deles estava presente e acompanhou toda a sessão até o fim.

“É uma forma de termo o Legislativo mais próximo da comunidade. A comunidade veio com as reivindicações e isso foi muito importante”, frisou ela.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões