Guabiruba discute barragem de Botuverá e desapropriações no Parque da Serra do Itajai

A sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Guabiruba, presidida pela vereadora Rosita Kohler, abriu espaço para dois personagens externos que abordaram assuntos de interesse regional. O prefeito de Botuverá, José Luiz Colombi, o Nene, usou a tribuna do Legislativo guabirubense para falar sobre a construção da barragem de Botuverá. Já o ex-vereador Osmar Vicentini, também na tribuna, falou sobre as desapropriações do Parque Nacional da Serra do Itajaí.

Cada um dos convidados inscritos usou 15 minutos regimentais para abordar os temas previamente estabelecidos. O prefeito Nene Colombi trouxe um relato sobre a luta travada com a burocracia para conseguir a liberação dos órgãos ambientais. “Por ela estar no Parque e tocar no parque, ela não teve jurisprudência aqui no Estado e precisou passar pela CNBIO (Comissão Técnica Nacional de Biossegurança) e aí a burocracia multiplicou por dez vezes, não conseguimos a tempo a liberação, demorou mais de três anos, quando passou a responsabilidade para a Fatma, para a gente fazer uma troca de 20 mil metros quadrados por 300 hectares, ai tivemos a surpresa de que aí não tinha mais o recurso”, explicou.

Nene Colombi disse que o recurso que estava previsto para a barragem de Botuverá foi canalizado para a duplicação da rodovia Antônio Heil, que também é importante, O que falta é uma rubrica no orçamento e o objetivo agora é lutar com a Frente Parlamentar Catarinense, junto com o Governo do Estado, para que se coloque a obra no orçamento de 2020. “Existem quatro obras prioritários para o Sul do País e a barragem de Botuverá está dentro destas quatro obras, por isso que nós temos confiança, vamos trabalhar forte com as lideranças aqui da nossa região, câmaras de vereadores, prefeituras, entidades e associações para que a gente consiga o recurso, já que agora não são mais R$ 100 milhões, mas passou para R$ 160 milhões, porque foi incluída uma obra de uma estrada secundária”, reforçou o prefeito.

Já o ex-vereador Osmar Vicentini, vice-presidente da Associação Acorda Brasil,  usou a tribuna para expor a questão do pagamento das desapropriações de áreas para a formação do Parque Nacional da Serra do Itajaí, que completou recentemente 15 anos de sua criação, mas que estão sem receber o pagamento correspondente, causando sérios problemas aos proprietários destas áreas que agora receberam a informação de uma autoridade do setor, informando que o pagamento depende da arrecadação de dinheiro, fruto de outros crimes ambientais. 

A sessão contou ainda com a presença de um grande número de alunos e professores do Colégio Estadual Professor João Boos, que foram prestigiar a sessão e conhecer os trâmites do Poder Legislativo guabirubense. 

 

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Último dia de treino da semana foca na condição física

Na tarde desta quinta-feira (21), o Brusque Futebol Clube encerrou a primeira semana de treinos. Como exigido pelo decreto que autorizou o retorno das atividades, os atletas estiveram no estádio Augusto Bauer para a medição da temperatura. O preparador físico Marcos Abella falou sobre a importância desse trabalho na fase de readaptação. Segundo ele, ao final dessa primeira semana de treinamento, o grupo treinou de forma individual com os...
Continuar lendo...

Apae divulga expediente da Uni Duni Tê no fim de ano

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque informa os horários de atendimentos de final de ano da Clínica Uni Duni Tê, referentes aos testes do pezinho e da orelhinha. Nos dias 23, 26, 27, e 30 de dezembro, e nos dias 2 e 3 de janeiro, o atendimento de ambos os testes acontecem das 13h às 16h. Já nos dias 24, 25, 31 de dezembro, e no dia 1º de janeiro, não haverá expediente. A partir do dia 6 de...
Continuar lendo...

Como não cair em golpes bancários no uso de aplicativos

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) divulgou dicas para que as pessoas se protejam e evitem golpes pela internet que podem gerar prejuízos materiais. Com o crescimento das transações digitais em razão da pandemia do novo coronavírus (covid-19), vêm aumentando também as tentativas de invasão e acesso indevido aos dispositivos de cidadãos visando obter alguma vantagem indevida.   Há golpes...
Continuar lendo...