Empregado deve autorizar desconto sindical em folha, decide ministro

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso decidiu anular uma decisão da Justiça Trabalhista do Rio de Janeiro que autorizou o desconto da contribuição sindical na folha de pagamento, sem autorização individual do empregado. A decisão foi assinada na quinta-feira (25) e vale somente para o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Telecomunicações do estado. No entanto, o mesmo entendimento poderá ser seguido pela Justiça do Trabalho em todo país.

O caso chegou ao Supremo após uma vara trabalhista no Rio entender que a manifestação de vontade do empregado poderia ser substituída pela decisão tomada por assembleia geral, convocada pelo sindicato, e com validade para todos os membros da categoria, mesmo para quem não esteve presente na reunião. Em 2017, ficou definido na Reforma Trabalhista que os sindicatos só podem receber a contribuição após aprovação prévia e expressa do empregado. No entanto, o texto não teria tratado da necessidade de manifestação individual do funcionário, segundo o juiz trabalhista. 

Ao analisar a questão, ministro Barroso entendeu que os sindicatos precisam da aprovação prévia e expressa de cada empregado, conforme ficou definido na Reforma Trabalhista. Essa decisão já havia sido confirmada pelo plenário do STF. "O órgão reclamado, por sua vez, afirmou que a aprovação da cobrança da contribuição em assembleia geral de entidade sindical supre a exigência de prévia e expressa autorização individual do empregado. Nesses termos, delegou a assembleia geral sindical o poder para decidir acerca da cobrança de todos os membros da categoria, presentes ou não na respectiva reunião – é dizer, afirmou a validade de aprovação tácita da cobrança. Tal interpretação, aparentemente, esvazia o conteúdo das alterações legais declaradas constitucionais pelo STF", decidiu o ministro.

Hoje, por meio do Twitter, o presidente Jair Bolsonaro comemorou a decisão e disse que, mesmo com a falta da aprovação da Medida Provisória que tratou da mesma questão, a cobrança do imposto sindical não poderá ser feita sem autorização do empregado. "Apesar de o prazo para apreciação no Congresso da MP que trata do fim da cobrança obrigatória do imposto  sindical a empregados ter se encerrado na última quinta (27), o STF decidiu liminarmente suspender a cobrança do imposto sem autorização do funcionário. Ótima notícia!", disse o presidente. 

 

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Motociclista fica ferido na Rua Nova Trento

Por volta de 13h de ontem, sexta-feira (15), o Corpo de Bombeiros de Brusque atendeu a um acidente de trânsito envolvendo carro e moto. O fato ocorreu na Rua Nova Trento, no Bairro Azambuja. De acordo com os socorristas, o condutor da motocicleta Honda XRE 300, de Brusque, de 23 anos, encontrava-se sentado na via pública, consciente e com sinais vitais normais. Ele apesentava alguns ferimentos pelo corpo, sendo levado ao pronto socorro do hospital de Azambuja. Já a...
Continuar lendo...

Edulingua: oportunidade para conhecer a Itália

No programa Rádio Revista Cidade desta terça-feira (15) Márcio Fumagalli, integrante do Circolo Italiano di Brusque repassou informações sobre uma bolsa de estudos em que os participantes poderão ficar por duas semanas na Itália. A responsabilidade do curso é da Escola de Língua e Cultura Italiana Edulingua, de San Severino Marche, Itália. Representantes da escola estarão no Brasil para a apresentar a proposta que...
Continuar lendo...

Caixa começa a pagar valores do FGTS liberado pelo governo

Os primeiros a receber até R$ 500 por conta do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) terão os valores depositados amanhã (13). A Caixa Econômica Federal vai iniciar o depósito automático para quem tem conta poupança no banco, seguindo calendário de mês de nascimento. Quem nasceu em janeiro, fevereiro, março e abril recebe primeiro. Os próximos a ter acesso ao saque serão os nascidos em maio,...
Continuar lendo...