Adolescente com passagens policiais xinga comandante da PM e é apreendido dentro da escola

Um adolescente de 16 anos foi apreendido dentro da escola em que estuda em Brusque na última semana. Ele, inclusive, teria xingado com palavrões o comandante da Polícia Militar de Brusque, tenente-coronel Otávio Manoel Ferreira Filho, durante visita do mesmo ao local. O menor possui passagens pela polícia por tentativa de homicídio, tráfico de drogas, entre outros crimes.

De acordo com o comandante da PM, o caso aconteceu na última sexta-feira (28). Uma guarnição se deslocou até o colégio Dom João Becker, no Bairro Jardim Maluche, a fim de dar apoio ao comandante do 18°BPM. Durante uma visita no período vespertino, o PM foi vítima de desacato praticado pelo aluno. Ao se aproximar do menor no interior da escola, durante o intervalo de aula, visando conversar com ele, Otávio foi recebido de forma ríspida e desrespeitosa. O adolescente teria dito ao policial que não lhe devia satisfação e que não tinha medo de polícia.

"Momento em que fora solicitado sua identificação. Todavia, por este negado, em seguida fora convidado para acompanhar o policial até a direção da escola, onde com muita insistência aceitou. Todavia, permanecia agressivo e desrespeitoso, até o momento em que chamou o oficial de policial de merda e filho da puta, isto ainda na frente da direção escolar", relata o comandante da PM, afirmando que deu voz de apreensão pelo desacato.

Ainda durante a revista pessoal, a PM encontrou com ele uma carteira de cigarros e um isqueiro, além de ter sido constatado que este já possuía registros por tentativa de homicídio.

O comandante da PM afirma que a postura da direção da escola perante os policiais demonstrava reprovação nas ações deles contra o menor.

"Não é por acaso que a disciplina escolar está só piorando, pois ao invés de encararmos os problemas de frente, visando solucioná-los, queremos botar 'panos quentes'. Resultado: estamos fabricando monstrinhos!", prossegue Otávio.

Foi solicitada a presença da mãe do adolescente e do Conselho Tutelar na escola. Ele foi conduzido para a Delegacia pelo ato infracional de desacato, lá sendo feito os devidos registros.

"É inadmissível essa falta de respeito das pessoas umas com as outras. Ainda mais com as autoridades, sejam elas pais, professores ou autoridades constituídas. Se queremos um país melhor, devemos começar pelas nossas atitudes", finalizou o comandante da PM.

Nesta mesma semana, a PM apreendeu outro menor, em outra escola, no Bairro Santa Rita. Na ocasião, ele teria ameaçado outros jovens na unidade com uma faca, localizada dentro da mochila pelos policiais.

A Rádio Cidade não conseguiu ouvir ainda a direção da escola para se manifestar sobre o ocorrido.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões