Brusque sai na frente, mas cede empate ao Boavista

O Brusque foi a Saquarema (RJ) na tarde deste domingo (30) para enfrentar o Boavista no jogo de ida das oitavas-de-final da Série D do Campeonato Brasileiro. O técnico Waguinho iniciou a partida com o desfalque de Romarinho e escalou Gama em seu lugar, mas teve o retorno de Ianson, Magrão e Ruan que não enfrentaram o Hercílio Luz no último compromisso do time brusquense. No aquecimento, Ruan sentiu e foi substituído por Zé Mateus.

O primeiro tempo começou com o Boavista tentando se impor dentro de campo e ensaiou uma pressão. Mas aos 11’ o Brusque mostrou seu cartão de visitas e após um ataque rápido pela esquerda com Airton, a bola foi cruzada para a pequena área, Júnior Pirambu desviou com tranquilidade e abriu o marcador para o Brusque, 1 a 0.

O Boavista não se assustou com o ol do adversário e após jogada pela direita, aos 16’, a zaga do Brusque falhou e a bola sobrou para Dija Baiano que fechava sem marcação, empatando a partida, 1 a 1. O jogo manteve-se equilibrado, mas o Brusque com uma postura diferente de outros jogos criou várias oportunidades em chutes a gol de longa distância, levando muito perigo ao adversário.

SEGUNDO TEMPO

Os técnicos não fizeram alteração no intervalo do jogo e os times voltaram com as mesmas formações para a etapa complementar. Os dois times continuaram buscando se em campo e a partida se manteve equilibrada, com pequena vantagem para o Brusque. A melhor jogada foi do Boavista com um chute de Erik Flores, aos 19’, de fora da área, mas Zé Carlos fez grande defesa.

No Boavista entrou Thiago Mosquito para a saída de Felipe Augusto e no Brusque saiu Fio e entrou Thiago Henrique, as duas substituições aos 20’ da etapa final. O Brusque respondeu logo em seguida após falta em Jefferson Renan. Na cobrança, Airton cobrou e assustou o goleiro Marcelo Pitol. Entrou Tartá no time da casa e saiu Dija Baiano.

Por volta dos 30’, o Brusque aumentou o domínio e Thiago Alagoano criou boa oportunidade, mas foi desarmado e ficou pedindo penalidade máxima. O jogo permaneceu aberto e Erick Flores, do Boavista voltou a criar bom lance em cobrança de falta, quase virando o placar, mas a bola foi desviada para escanteio. 

O técnico Waguinho Dias, aos 34’, sacou o artilheiro Júnior Pirambu e colocou Vinicius, sem abdicar do ataque. Logo depois, aos 38’, o jogador Everton Silva  entrou no time do Boavista para a saída de Luiz Soares e ao mesmo tempo o Brusque colocou Leilson para a saída de Jefferson Renan. Os dois times queimaram as três substituições.      

Aos 43” o Boavista teve nova oportunidade através de uma bola aérea, Michel cabeceou e Zé Carlos voltou a brilhar, impedindo o gol adversário. Em seguida a equipe de esportes da Rádio Cidade escolheu o melhor jogador em campo e o escolhido foi Júnior Pirambu.

O árbitro acrescentou quatro minutos ao tempo regulamentar, mas o placar permaneceu inalterado e o Brusque comemorou o empate na casa do adversário. A decisão da vaga ficou para a partida de segunda-feira (8), no Estádio Augusto Bauer.    

FICHA TÉCNICA

Boavista 1 x 1 Brusque

Júnior Pirambu aos 11 e Dija Baiano aos 16’, ambos na primeira etapa

Boavista - Marcelo Pitol; Gabriel Cassimiro, Douglas Pedroso, Elivelton, Jean Vítor; Ralph; Erick Flores e Michel; Luis Soares, Felipe Augusto (Thiago Mosquito) e Dija Baiano (Tartá). Técnico: Eduardo Allax.

Brusque: Zé Carlos; Edilson, Ianson, Magrão e Airton; Ruan, Gama e Thiago Alagoano; Jefferson Renan, Júnior Pirambu (Vinicius) e Fio (Thiago Henrique). Técnico: Waguinho Dias.  

Arbitragem: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro, auxiliado por Jean Márcio dos Santos e Flávio Gomes Barroca. 

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões