Aplicativo de transporte atende somente mulheres

Os aplicativos de transporte vêm ganhando cada vez mais espaços e caindo no gosto dos usuários. Sinônimo de atrito e muita confusão, principalmente com os taxistas tradicionais, têm surgido aos montes e com diferentes modelos. O mais recente é destinado, exclusivamente, às mulheres.

Chamado de Delas Passageira, o aplicativo foi desenvolvido por um profissional da Paraíba. A intenção é de atender à demanda de mulheres que não e sentem seguras ao utilizar os serviços de motoristas homens.

“No começo do ano, na minha primeira viagem com Uber, já enfrentei problema com dois moleques. Ai pensei que teria que fazer algo quanto a isso. O pessoal entra no carro e acha porque está pagando determinado valor pode fazer tudo com seu carro. Por conta da aparência da motorista acha que pode ter certa intimidade. Comecei a anunciar o serviço e muitas mulheres vieram em procurar porque se sentiam mais seguras comigo”, destaca Micaela Mott Fagundes, que é responsável por gerenciar as equipes do aplicativo nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Ela está atuando em Brusque desde o início deste ano como motorista através de aplicativos. Com o Delas, são pouco mais de duas semanas. E a reação de motoristas homens que atam em outras plataformas foi imediata.

“Eles dizem que roubamos a clientela. Se fosse roubar a clientela não teríamos vinte mercados na cidade e todos cheios. Tem que atender melhor seu público. A cliente não entra no meu carro e fico querendo saber a vida dela do começo ao fim”, frisa Micaela.

O aplicativo pode ser baixado no Google Play e no Play Store. Segundo Micaela, a forma de uso é similar a outros, como Uber, Carona, 99, entre outros. Por ser voltado ao público feminino, os chamados feitos por homens são encaminhados por ela e pela equipe para outros motoristas.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões