Quadra com problemas vira alvo de rixa entre vereadores

A situação da quadra da Escola de Ensino Fundamental Paquetá, atingida por um temporal no ano passado e desde então com problemas no telhado, está causando atrito entre dois vereadores. Inclusive, eles trocaram farpas na tribuna durante a sessão desta terça-feira (4) da Câmara Municipal de Brusque. Marcos Deichmann e Paulinho Sestrem, que estão atualmente no mesmo partido, o Patriotas, protagonizaram o debate em torno do assunto.

Deichmann reclamou de um vídeo publicado por Sestrem em uma de suas redes sociais, na qual o vereador aponta e mostra como está o telhado da quadra. Ele acusou Paulinho de ter dito que até hoje nao foi feito nada, tanto pela Secreatria Municipal de Educação quanto pela Associação de Pais e Professores (APP), da qual ele é presidente. Além disso, Sestrem teria dito que os alunos estariam há quatro meses sem atividade física.

"Não foi como foi falado, de que até agora não foi feito nada. Estamos fazendo muita coisa desde então, cobrando e a única culpada disso tudo é a empresa da calha que, até hoje, não se manifestou e só inventou desculpa, e só chingou todos os setores que cobraram", disse Deichmann após relato de tudo que ocorreu após o vendaval, em 14 de dezembro de 2018, afirmando que a atitude de Sestrem expôs a escola e deu a entender que a diretora não fazia nada a respeito. Ele disse, ainda, que o colega de partido quis fazer lobby político e mídia em cima do assunto.

Sestrem reagiu na tribuna. Mostrou o vídeo e disse que foi procurado por pais de estudantes da unidade quando lá esteve para uma palestra sobre o tema trânsito, já que é especialista na área. E cutucou Deichmann ao questionar se tudo na unidade escolar precisa passar pelo crivo do presidente da APP. "Qual o direito que alguns pais e professores têm ou não de procurar o vereador? Eles não podem? Eles têm que procurar o presidente da APP antes? Têm que procurar o vereador Marcos antes? Acho que não", disse ele.

Jean Pirola (PP) também tocou no assunto e disse que o vereador Paulinho Sestrem deveria ter entrado em contato com Deichmann para saber sobre o assunto, considerando que o mesmo preside a APP da escola. Citou caso em que foi verificar situação em um bairro, o Santa Luzia, cujo reduto eleitoral é de Leonardo Schmitz (DEM) e, por conta disso, fez contato com o mesmo para saber se ele estava a par. "Desculpe o vereador Paulinho, mas entendo que essa situação tem cunho político, sim. E não foi só o vereador Paulinho. Isso já aconteceu com outros vereadores", disse Pirola.

A quadra de esportes da Escola Paquetá foi alvo de um vendaval em dezembro do ano passado. Na ocasião, parte do telhado da estrutura foi arrancado pela força do vento. 

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões