Mais de 5 mil pessoas prestigiam Camerata Florianópolis & Dazaranha

Era aproximadamente de 21h20 quando Moriel, vocalista do Dazaranha, lançou um DVD de presente para a plateia de mais de cinco mil pessoas que lotava o Pavilhão São Cristóvão, no Bairro Aymoré, em Guabiruba. Foi assim que encerrou a 6ª Festa da Integração, mais importante evento da programação de aniversário da cidade que, neste ano, completa 57 anos de emancipação.

O show Camerata Florianópolis & Dazaranha foi a principal atração da festa. Pela qualidade do espetáculo – que reúne dois dos mais importantes projetos musicais da atualidade em Santa Catarina – as expectativas eram altas. E todas elas foram superadas.

A começar pela duração do show, que foi de aproximadamente duas horas ininterruptas. Na abertura, a orquestra apresentou alguns números eruditos, sendo extremamente aplaudida. Depois, o Dazaranha entrou com tudo no palco e apresentou um repertório que mesclou clássicos dos primeiros discos lançados ainda na década de 1990, como Nossa Barulheira, Tribuzana e Salão de Festa a Vapor, até as músicas mais recentes, lançadas em 2016, como Deixa a Tartaruga Nadar e Afinar as Rezas. Tudo isso, é claro, sem esquecer do seu maior destaque, a música Vagabundo Confesso (2010) que foi cantada já no bis por um público extasiado.

Toda essa energia impressionou os integrantes tanto da banda como da orquestra. O maestro da Camerata Florianópolis Jeferson Della Rocca observa que a junção de Dazaranha com a orquestra é um projeto muito bem-sucedido que, por onde passa, executa shows muito bem aceitos pelo público. “Mas aqui, o que me impressionou foi não só a quantidade de pessoas como a energia. Todo mundo cantava junto. Muitas vezes nem em Florianópolis, que é a casa do Dazaranha, temos essa resposta do público”, aponta.

Opinião semelhante ao do guitarrista do Dazaranha Chico Martins. “Estamos com 27 anos de estrada e esse tipo de resposta é algo que a gente guarda no coração de uma maneira diferenciada. O que fica é a gratidão por esse momento. Ficamos surpresos com tudo o que aconteceu aqui. Imaginávamos que seríamos apenas mais uma atração de uma festa já tradicional. Mas o semblante das pessoas, a forma como fomos acolhidos, foi um diferencial. Percebemos que as pessoas se prepararam para nos receber. Isso foi muito gratificante”, destaca.

Essa foi a primeira vez que tanto a Camerata Florianópolis como o Dazaranha se apresentaram em Guabiruba. Os dois grupos dizem levar consigo as melhores impressões da cidade. O maestro Jeferson já conhecia o Restaurante Schumacher, onde almoçou por duas vezes a convite do maestro brusquense Edino Krieger. Chico, do Dazaranha, não conhecia Guabiruba e disse que a banda tem vontade de voltar. “Já tocamos em outras festas de prefeituras e nunca vi um prefeito ser tão bem recebido pelo público. Ele esteve junto das pessoas por todo o tempo e foi aplaudido quando subiu ao palco. Isso é um bom sinal”, destaca. “Queremos voltar aqui, com certeza”, enfatizou.

O prefeito Matias Kohler encerrou a noite fazendo um agradecimento à Camerata, ao Dazaranha, à PrismaCultural, às pessoas envolvidas na organização da 6ª Festa da Integração e principalmente ao público que prestigiou os dois dias do evento. “Este é um momento de agradecer. Foi uma oportunidade única. Vimos que esse formato para a festa dá muito certo e estamos muito felizes com o resultado”, declara.

O diretor de Turismo de Guabiruba Andrei Muller afirma ter ouvido de muitas pessoas, agradecimentos pela experiência desta noite. “Provavelmente foi a experiência musical mais marcante desta cidade. Não há gratidão maior em poder ter participado desse processo e ouvir isso do público”, agradece.

Sérgio Valle, diretor da PrismaCultural, também encerra a noite com agradecimentos. “Estou muito feliz de poder participar dessa equipe maravilhosa da 6ª Festa da Integração. Quero agradecer à Prefeitura de Guabiruba, aos patrocinadores, a todos. Meu muito obrigado por permitirem que a PrismaCultural fosse parceira da 6ª Festa da Integração”, afirma.

 

Lei de Incentivo

O show gratuito de Camerata Florianópolis & Dazaranha só foi possível graças à Lei de Incentivo à Cultura, permitindo a captação de verba para projetos culturais junto às empresas privadas que, por sua vez, deduzem o investimento de seus impostos.

É nessa parte que a PrismaCultural entra como parceira da Prefeitura de Guabiruba na organização da 6ª Festa da Integração, fazendo o contato com os patrocinadores, a captação de recursos e colaborando em outros aspectos da organização do evento.

Na próxima semana, a equipe da Prefeitura de Guabiruba deverá fazer uma avaliação da festa e do seu novo formato de organização. O que já se sabe é que a fórmula deu certo e deverá ser adotada para a próxima edição do evento que acontecerá em 2020.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões