Vereadores de Guabiruba rejeitam moção de apoio ao IFC

Por cinco votos a quatro a Câmara de Vereadores de Guabiruba rejeitou a proposta de moção de apoio ao IFC (Instituto Federal Catarinense) na noite desta terça-feira (28), na sessão ordinária presidida pela vereadora Rosita Kohler. A moção visava apoiar a instituição que tenta impedir o contingenciamento de recursos federais para a Educação.

De nada adiantou a presença do diretor geral Hélio Maciel Gomes, que fez uso da tribuna para mostrar o impacto que o repasse menor de custeio vai representar neste ano. Os vereadores Harri Westarb Neto e Waldemiro Dalbosco discursaram contra a aprovação da moção, justificando que a medida adotada pelo Ministério da Educação é necessária.

Já os vereadores Vilmar Gums e Felipe Eilert dos Santos mantiveram apoio a proposta, mas foram votos vencidos. Votaram pela não aprovação da moção, além de Waldemiro e Harri Westarb, os vereadores Paulo Ricardo Gums, Haliton Teodoro Kormann e Rosita Kohler, voto de desempate. Pela aprovação e foram derrotados os vereadores Felipe Eilert dos Santos, Vilmar Gums, Jaime Nuss e Cristiano Kormann.

OUTRAS QUESTÕES

Os vereadores aprovaram, em regime de urgência e por unanimidade o projeto de Lei Ordinária que autoriza o Poder Executivo a receber em doação uma área de terra, situadas próximo da Câmara de Vereadores e que será usada para a implantação de uma área de lazer, uma praça pública.

Ainda foi para segunda votação e aprovado o Projeto de Lei que cria a controladoria do município. Também foi aprovada uma moção de congratulações destinada ao 18º Batalhão da Polícia Militar pela passagem do aniversário da corporação no Estado (184 anos) e de uma década do batalhão em Brusque. Também deu entrada na Casa de Leis o projeto de Lei que altera o Plano Diretor de Desenvolvimento Sustentável de Guabiruba, sendo baixado para que as comissões apresentem os pareceres.  

 
Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões