​Policiais socorrem criança em parada respiratória em Gaspar

Nesta quinta-feira (23), por volta das 15h, uma guarnição composta pelos policiais do 18º Batalhão da Polícia Militar,  cabo Márcio e soldado Wyllian, estava em rondas na rua Anfilóquio Nunes Pires, em Gaspar, quando uma mulher que estava em um veículo Peugeot desceu correndo com uma criança nos braços e pediu socorro.

A menina de um ano e quatro meses estava desacordada, em parada respiratória, no colo da mãe. Imediatamente o soldado Wyllian pegou a criança e a entregou ao cabo Márcio que percebeu que a menina estava com os lábio arroxeados, com as vias aéreas obstruídas e em parada respiratória. O policial iniciou os procedimentos de desobstrução, sendo que a criança voltou a respirar, porém com muita dificuldade.

Novamente a bebê entrou novamente em parada respiratória e os policiais decidiram colocar mãe e filha na viatura e seguiram em direção ao hospital mais próximo.

Durante o deslocamento, o soldado Wyllian procurava acalmar a mãe, que via, desesperada, a criança sofrer nova parada respiratória. Novo procedimento de desobstrução das vias aéreas foram iniciados e após vomitar bastante, a criança foi retomando a respiração.

Ao chegarem ao Hospital Santo Antônio, em Blumenau, o cabo Márcio entrou correndo com a criança nos braços e entregou para a médica plantonista para que tomasse os procedimentos necessários. Desta forma, a criança foi estabilizada e ficou aos cuidados médicos.

A médica relatou que a menina respirava lentamente e estava pouco responsiva.  De imediato ela iniciou o atendimento para a bebê, para tranquilidade de todos, parabenizando os policiais pelos procedimentos que permitiram a desobstrução das vias respiratórias e o transporte rápido até o Hospital Santo Antônio.

Durante o deslocamento, devido a gravidade da ocorrência, a guarnição 4343 passou acima da velocidade permitida nos radares eletrônicos em direção a Blumenau. A recompensa foi ver a criança ser salva e em segurança.

A mãe, Eliane Laodicéia Schmidt, 34, relatou que estava com a sua filha Joanny Victória Schmitz Pereira  em seu apartamento, quando a criança começou a passar mal, momento em que correu às pressas para a casa de sua sogra, Sônia Maria Pereira que, de imediato, saíram para buscar socorro, culminando em encontrar a guarnição e ter o apoio dos policiais militares, encontrando a resposta ao pedido de socorro.  

 
Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões