Seis vereadores somem do plenário durante votação

Uma situação curiosa chamou atenção durante a sessão da Câmara Municipal de Brusque de terça-feira (21). No momento da votação de dois dos itens constantes na ordem o dia, seis dos 15 vereadores não estavam presentes no plenário. Ambos foram votados com apenas oito legisladores no plenário.

As votações tratavam de uma moção de autoria do vereador Gerson Luiz Morelli (PSB), o Keka, e um requerimento de audiência pública da Comissão de Constituição, Legislação e Redação. Keka solicitava que a Câmara enviasse moção de desagravo ao presidente da República, Jair Bolsonaro, sobre as medidas de contingenciamento de recursos na educação. Já o da audiência pública tratava da discussão de dois projetos de leis complementares, relacionados ao Código de Zoneamento e Uso do Solo do Município de Brusque e Institui o Código de Obras e Edificações.

No primeiro, apenas nove vereadores estavam no plenário: José Zancanaro (PSB), Gerson Luiz Morelli (PSB), Jean Pirola (PP), Marcos Decihmann (Patri), Sebastião Lima (PSDB), Leonardo Schmitz (DEM), Ivan Martins (PSD), Claudemir Duarte (PT) e Cleiton Bittelbrunn (Patri), que estava fora e chegou no limite de tempo de apertar o botão na votação.

Os outros seis não estavam na sessão. São eles: Alessandro Simas (PSD), Ana Helena Boos (PP), André Rezini (PPS), Celso Carlos Emydio da Silva (DEM), Paulinho Sestrem (Patri) e Joaquim Costa, o Manico (MDB).

Já na segunda votação, Sestrem retornou ao plenário. Dos ausentes na votação anterior, Simas, Ana, Manico, Celso, André, mais Lima, que estava presente, não se encontravam no plenário.

A situação de vereadores se retirarem da sessão a  todo instante ou não prestarem atenção ao que quem utiliza a tribuna está dizendo é comum e corriqueira. Recentemente, inclusive, o presidente da casa, José Zancanaro, cobrou que os mesmo deixassem de ficar nos celulares durante as sessões, algo que, também, vinha sendo corriqueiro. Entretanto, a ausência de tantos legisladores ao mesmo tempo durante as votações foi inédita.

Procurado pela Rádio Cidade, o presidente José Zancaanro disse que apenas dois dos vereadores que não estavam em plenário na ocasião justificaram as ausências. Celso Carlos Emydio da Silva pediu para sair mais cedo, pois não estava se sentindo bem, e Joaquim Costa, o Manico, faltou à sessão por problemas de saúde e vai apresentar atestado médico. Os demais, segundo Zancanaro, ou estavam na casa ou saíram sem dar qualquer tipo de justificativa à mesa diretora.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões