Presidente do Ibprev apresenta números do Censo Previdenciário

Após um ano de levantamento de informações e compilação de dados, o Instituto Brusquense de Previdência (Ibprev) divulgou nesta quinta-feira (11), no plenário da Câmara de Brusque, a apresentação dos resultados com base nas informações de todos os funcionários públicos de Brusque, inativos, aposentados e pensionistas. Pela primeira vez foi apresentado um estudo dessa magnitude.

O que mostrou o censo
Cerca de 97% dos funcionários públicos foram alcançados com o Censo, o que totalizou 2.005 funcionários ativos e mais 317 inativos, aposentados e pensionistas, num total de 2.322 funcionários que trouxeram toda a documentação, inclusive com histórico de contribuição para outros institutos brusquenses. Apenas 85 pessoas ainda não tiveram seus dados levantados.

O levantamento apresentado mostrou a solidez do instituto de previdência brusquense, o que foi celebrado pelo prefeito Jonas Oscar Paegle e pelo vice, Ari Vequi. “É uma felicidade enorme ver como esta a nossa previdência, indo no contraponto, inclusive, do que a gente vê em nível nacional”, comenta o prefeito.

Já Ari Vequi ressalta que o modelo implantado em Brusque traz segurança para os servidores, na medida em que garante a aposentadoria com solidez. “Vamos ver qual o impacto haverá com a reforma (da previdência), mas com certeza estamos muito tranquilos para atender os nossos servidores no momento em que eles mais precisam, que é na velhice”, afirma.

O diretor-presidente do Ibprev, Dagomar Carneiro, ressalta que por meio do estudo foi possível identificar toda a realidade da previdência brusquense, atualmente uma das melhores do país, a primeira do estado entre mais de 100 mil habitantes e a sexta em nível nacional. “Foi criado um arquivo digital com os dados de todos estes funcionários. A grande vantagem do censo é a modernização de todo o instituto”, ressalta, ele.

Carneiro comenta que atualmente uma aposentadoria na previdência nacional chega a levar um ano, praticamente o mesmo tempo em âmbito estadual. “Nós, no Ibprev, levamos de 40 a 60 dias e o objetivo com o censo é ainda abreviar esse tempo”, afirma.

Para a formação do arquivo digital foram escaneadas mais de 54 mil páginas, já disponibilizadas ao poder público que, com base nas informações poderá ter uma base de todo o futuro da previdência dos servidores no que tange a auxílio-doença, aposentadoria, abono, permanência, entre outros. “Conseguimos, através do censo, um número real de funcionários, por sexo, idade, tempo de contribuição, bem como numero de beneficiários e dependentes, que é uma informação importante, pois impacta depois quando do óbito do funcionário”, explica Carneiro.

Ele diz que a próxima etapa desse processo de trabalho é informatizar todo o sistema para que os próprios funcionários tenham controle para saber o momento da aposentadoria. É um trabalho fantástico. O desafio, na próxima etapa, é fazer com que não haja mais uma folha de papel no Ibprev e tudo esteja disponível de forma prática tanto ao contribuinte quanto na Prefeitura, RH, e Câmara de Brusque, para o que for necessário".

Dúvidas ou Sugestões