Polícia prende falso advogado que atuava em Brusque

A Polícia Civil de Brusque prendeu esta manhã um homem suspeito de atuar ilegalmente como advogado. Ele foi pego no Centro 2, quando agentes cumpriram mandado de prisão preventiva expedido pela justiça.

De acordo com a polícia, as investigações tiveram início no final do ano de 2018, após denúncias e registros de ocorrências que deram conta que o homem estava captando clientes no município de Brusque. Ele se passava por advogado e oferecia serviços na área advocatícia.

Com os diversos elementos colhidos na fase inicial da investigação, a polícia solicitou o pedido de prisão, bem como busca e apreensão na residência dele. No local, foram apreendidos documentos e dispositivos eletrônicos que irão ser analisados e subsidiarão a investigação em andamento.

O homem foi preso, preventivamente, pelos crimes de estelionato, falsa identidade e exercício irregular de profissão.

As informações são da Polícia Civil.

Dúvidas ou Sugestões

Barateiro Havan Futsal segue de forma intensa os trabalhos para o calendário 2020

Com o propósito firmado, a equipe feminina do Barateiro Havan Futsal segue de forma intensa os trabalhos para o calendário esportivo 2020. A coordenadora da equipe, Carol Bezerra, em entrevista à Rádio Cidade destacou as ações do grupo e suas intenções nas competições. Ela explica que o projeto abrange um grande número de pessoas, começando pelas crianças. “Estamos com um trabalho forte, muito...
Continuar lendo...

Homem ao ser abordado agride policiais de Brusque

Fato registrado por volta da 01h05 deste domingo (20). Uma guarnição da Polícia Militar de Brusque em ronda de rotina pela área central da cidade ao passar próximo ao Centro de Eventos Maria Celina Vidotto Imhof visualizou um homem em atitude suspeita. A PM ao abordar o homem, este não gostou, e não obedeceu ao que estava sendo solicitado pelos policiais, passando a agredir fisicamente os agentes. Diante dos fatos foi necessário o uso...
Continuar lendo...

TJ absolve ex-prefeita e servidores de improbidade durante Festa do Vinho

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina absolveu uma ex-prefeita de Nova Trento e três servidores do município por supostas irregularidades praticadas na "14ª Incanto Trentino (Festa do Vinho)" em 2006. O Ministério Público propôs uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa com o entendimento de que a ex-prefeita e os três servidores, que integravam o comitê financeiro do evento, promoveram...
Continuar lendo...