Obras da Antonio Heil e Barragem de Botuverá estão longe da conclusão

A obra de duplicação da Rodovia Antonio Heil está atrasada e pode nem ser concluída este ano. Palavras do vice-prefeito de Brusque, Ari Vequi, que esteve esta semana em Florianópolis, em reunião com o governo do estado, onde entregou um documento sobre a situação da via.

O documento elaborado pela Prefeitura de Brusque registra diversos problemas detectados ao longo do trecho da rodovia entre Brusque e Itajaí. Ele foi entregue nas mãos do secretário de Infraestrutura e Mobilidade, Carlos Hassler.

“Há esses problemas acontecendo na obra e que precisam ser solucionados. Mas não podemos ficar esperando tudo isso se resolver”, destacou Vequi ao programa Rádio Revista Cidade desta quarta-feira (20).

O vice-prefeito afirma que ouviu do secretário que a conclusão da obra está longe de ocorrer. O ideal, na visão dele, é que a empresa vencedora do certame retornasse aos trabalhos, mas a direção da mesma alega problemas de ordem financeira para isso. É que a liberação do recurso por parte do governo somente ocorre após as etapas serem concluídas. A empresa precisa colocar dinheiro na frente.

Além do retorno da empresa aos trabalhos, outras saídas seriam o rompimento do contrato com ela e a segunda colocada ser chamada para dar seguimento aos serviços, bem como encerrar todo o processo e abrir uma nova licitação para que se continue tudo de onde parou.

A obra já apresenta diversos problemas. Já há problemas de rachaduras em alguns trechos.

“Poderemos ter em breve outros problemas, que é danificação da própria pista que está executada”, destacou Ari Vequi.

Barragem de Botuverá

O vice-prefeito também falou a respeito da obra da Barragem de Botuverá. Segundo ele, inicialmente, o serviço total estava orçado em R$ 108 milhões. Porém, após mais de dois anos de percalços e atrasos, atualmente o valor está em mais de R$ 150 milhões.

O problema é que com a demora na liberação de licenças ambientais, o governo entrou em crise financeira e utilizou o recurso para pagar outras obras de infraestrutura do estado.

“Não existe mais o recurso. O prefeito Nene (Colombi) tem acompanhado muito essa situação em Brasília e eu também tenho acompanhado”, frisou Vequi.

ADRs e Associações de Municípios

Outra situação que tem preocupado o governo diz respeito ao fim das Agências de desenvolvimento Regionais (ADRs). O governo do estado decidiu transferir para as associações de municípios boa parte das demandas das cidades.

“É preocupante, pois passa mais responsabilidade para essas entidades. Transferir esse ônus para as associações afasta a presença do governo do estado dos municípios”, pontuou o vice-prefeito.

Brusque vai estar inserida, agora, dentro da área da Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí (Ammvi).

Dúvidas ou Sugestões

Evento “Ser Mulher” aborda aspectos da violência doméstica

O Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF), que abrange os territórios da Limeira e Nova Brasília, realizou na tarde desta quarta-feira (6), no auditório da Uniasselvi, o evento “Ser Mulher”, direcionando aos servidores da Secretarias de Saúde e Educação, com temáticas voltadas a política de igualdade de gênero, combate de violência feminina e ainda aspectos sobre os direitos. As...
Continuar lendo...

Quarta-feira acontece a 6ª Conferência Municipal de Saúde

Acontece na próxima quarta-feira (3) a 6ª Conferência Municipal da Saúde de Brusque. O evento ocorre durante todo o dia no auditório da Uniasselvi, no Centro de Brusque, sob organização do Conselho Municipal da Saúde (Comusa) e da secretaria Municipal da Saúde. A abertura está programada para às 8h30, quando ocorre a solenidade de composição da mesa de autoridades. Antes, entre 7h30 e 8h30, será...
Continuar lendo...

Brusque perde de virada para o Metropolitano na despedida

O Brusque FC foi a Blumenau neste domingo (7) enfrentar o Metropolitano pela 18ª rodada do Campeonato Catarinense. Para o Brusque, o resultado seria indiferente em suas pretensões, tendo em vista que não aspirava mais o G4 e também não corria riscos de cair. O técnico Marcelo Caranhato armou o time com o que tinha de melhor disponível, mas foi questionado por deixar o meio campo Maranhão no banco e optar por Beltrame. O Brusque até...
Continuar lendo...