Brusque vence o Hercílio sem apresentar futebol convincente

O Brusque entrou em campo na tarde deste domingo (3) sabendo que uma vitória poderia deixá-lo próximo do G4 e buscar uma vaga para a semifinal do Catarinense 2019, assim como a derrota poderia lhe deixar com o fantasma do rebaixamento rondando o time de Marcelo Caranhato. Nem mesmo com toda essa motivação o time agradou na primeira etapa.

O time jogou os 45 minutos iniciais com sonolência e o atacante Hélio Paraíba mostrou muito pouco, para quem deseja ser artilheiro. Ele sofreu e revidou uma falta mais forte e por pouco não foi expulso, ganhando cartão amarelo. Para quem jogou em casa, o Brusque teve como destaque no tempo inicial o goleiro Paulo Sérgio, mostrando o reflexo do comportamento do time brusquense.

Segundo tempo

Na segunda etapa o time voltou sem a organização necessária para assustar o adversário e o Hercílio Luz mantinha o posicionamento de quem estava satisfeito com o empate. O técnico Marcelo Caranhato mexeu no time e tirou o atacante Vitor Júnior, colocando Isac no comando do ataque.  Maranhão também saiu e entrou Weslei.

Aos 17’ através de uma cobrança de falta de Vítor Júnior, o bola tocou na trave e quase o time brusquense abriu o placar. Foram poucas as oportunidades criadas no decorrer do jogo. No Hercílio Luz saiu Carlão Moraes e entrou Matheus Freitas e Jaderson entrou no lugar de Vinícius Pacheco.

Aos 20’ o atacante Isac marcou para o Brusque após duas tentativas e uma defesa parcial do goleiro Tigre. O gol mudou pouco o panorama do jogo e o Hercílio Luz criou pelo menos mais duas oportunidades claras de empatar, mas esbarrou na tarde inspirada do goleiro Paulo Sérgio, que foi escolhido como o destaque do jogo pela equipe esportiva da Rádio Cidade.

O meia Vítor Júnior foi sacado do jogo e entrou Clebinho, para reforçar a marcação no meio e assegurar a vitória do Brusque. Nos acréscimos, Clebinho criou boa oportunidade de ampliar o marcador, mas preferiu servir Weverton, marcado, e perdeu uma ótima oportunidade.  

O árbitro ainda acresceu cinco minutos na etapa final, devido às paralisações, mas o jogo continuou sem grandes emoções. O time ficou devendo ao torcedor, apesar da vitória, mas deixou o torcedor preocupado com o time que pega na próxima rodada o Figueirense, na Capital.

Para o técnico Marcelo Caranhato, o importante foi ganhar, independente se jogou bem. Ele disse que o time se empenhou e a pressão emocional levou o time a errar muito. “Foi um time de superação e só a vitória interessava, e a gente venceu”, avaliou o técnico brusquense.  

O Brusque passou a ocupar a quinta colocação, com 16 pontos, atrás do Marcílio Dias (18), Chapecoense (21), Figueirense (22) e Avaí (23). O Tubarão e o Metropolitano estão na zona de rebaixamento e o Hercílio Luz está fora desta zona por apenas um ponto.

 

FICHA TÉCNICA

Brusque 1 x 0 Hercílio Luz

Brusque - Paulo Sérgio; Edilson, Ianson, Neguetti e Airton; Ruan, Maranhão (Weslei), Kahl e Vítor Júnior (Clebinho); Hélio Paraíba e Jefferson Renan. Técnico: Marcelo Caranhato.

Hercílio Luz - Tigre; Victor Guilherme, Zé Antônio, Carlão Faria e Léo Pereira; Carlão Moraes (Matheus Freitas), Rudnei, Janderson (Vinicius Pacheco) e Romário; Kairon e Wescley. Técnico: Oliveira Canindé.  

Árbitro: Gabriel dos Anjos Kretzer, auxiliado por Kléber Lúcio Gil e Alex dos Santos.

Público pagante - 907 torcedores  Renda - R$ 13.425,00

Dúvidas ou Sugestões