Brusque 5º do ranking na geração de emprego

A criação de vínculos formais de emprego em 2018 no Estado superou os quatro anos anteriores, com 39.646 novas vagas. Seguindo a realidade estadual, Brusque também registrou um cenário positivo ao longo do ano e subiu para quinto lugar no ranking de geração de empregos, com saldo de 1.381 novos postos de trabalho, 288 a mais do que no ano anterior.  No total, foram registrados 24.149 admissões contra 22.768 demissões nos 12 meses do ano.

Os dados são do Setor de Informação e Análise de Mercado, SST/Sine, com base nas informações levantadas pelo Ministério da Economia por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, Caged/MTE.  Para o diretor do Sine Brusque, Diego Portalete, os números são positivos. “Visto que de 2017 para 2018 Brusque subiu duas posições, de sétimo para quinto colocado no estado, ficando à frente de cidades importantes como Blumenau, Itajaí, Criciúma, Itapema e Balneário Camboriú, esperamos para 2019 um cenário positivo para o emprego na cidade. A previsão é de que os números continuem melhorando”, declara.

Para quem não consegue colocação no mercado de trabalho por meio de uma vaga tradicional, uma das opções para a formalidade e a geração de renda é o Microempreendedor Individual (MEI). Por meio dele, a pessoa que trabalha por conta própria, se legaliza como pequeno empresário. Para ser um microempreendedor individual, é necessário faturar no máximo R$ 60 mil por ano e não ter participação em outra empresa como sócio ou titular.  Em 2018, aproximadamente 700 empreendedores aderiram ao MEI na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda, na Prefeitura de Brusque.

Fonte Assessoria

Dúvidas ou Sugestões