Servidores federais pedem auxílio da Prefeitura para manutenção da agência local do Ministério do Trabalho

Servidores da agência do Ministério do Trabalho em Brusque estiveram, durante a tarde desta segunda-feira (4), reunidos com o prefeito Jonas Oscar Paegle e com o vice José Ari Vequi.  Em pauta, a busca por uma solução acerca do iminente fechamento do espaço. Liderados pela chefe da agência, Leniria da Cunha, a comitiva pediu o apoio do governo municipal, com vistas a evitar a desativação da sala, situada na rua Felipe Schmidt, bairro São Luiz.

Durante o encontro, o vice-prefeito Ari Vequi telefonou para vários contatos políticos, pedindo maior atenção nos critérios que estão sendo utilizados para a desativação. “Se isso realmente acontecer, todas as pessoas terão que ser atendidas em Itajaí. É uma grande preocupação. Então ligamos para vários contatos em Brasília, inclusive o superintendente estadual do Trabalho, para que intercedam”, ressalta Vequi. Os funcionários públicos federais também informaram ao Governo de Brusque que o critério para o fechamento das agências é o número de servidores efetivos. Neste caso, em tese, a agência local estaria apta a continuar os trabalhos. 

“O superintendente disse que se tivéssemos mais de dois efetivos, era pra deixar aberto. E nós temos. Temos quatro efetivos, dos quais três estão fora da idade da aposentadoria. Sabemos que o Governo Federal quer diminuir custos. Queremos apenas a manutenção do serviço, nem que seja junto a algum outro órgão. Não podemos deixar nossa população ir pra Itajaí para confeccionar uma Carteira de Trabalho. Brusque é uma cidade industrial e vamos esperar por uma decisão que seja benéfica”, finaliza. 

Fonte Assessoria

Dúvidas ou Sugestões