Lei Rouanet viabiliza “Paixão e Morte de Um Homem Livre”

Faltando pouco mais de dois meses para a 22ª edição do espetáculo “Paixão e Morte de um Homem Livre”, a Associação Artística Cultural São Pedro (AACSP) já comemora o sucesso da captação de recursos a partir da Lei Rouanet, um mecanismo de fomento à cultura através do Governo Federal.

A inscrição do projeto e o contato com os patrocinadores foi realizado com assessoria da PrismaCultural, através de seu diretor e produtor, Sérgio Valle. Em 2015, além de incluir no projeto tudo que precisava se feito, também foi possível avançar.

Naquela edição iniciou a contratação de prestadores de serviço e a novidade que mais chamou atenção: a contratação de um ator profissional. Desde então, já passaram pelo palco do espetáculo nomes conhecidos como Julio Rocha, Francisco Cuoco e, este ano, Luciano Szafir. 

Fonte Assessoria

Dúvidas ou Sugestões

José Zancanaro e mais um são condenados pela justiça

O atual vereador José Zancanaro (PSB) foi condenado a um ano e seis meses de prisão em regime aberto, mais pagamento de multa, por crime de responsabilidade dos funcionários públicos. O caso diz respeito a um servidor comissionado da Secretaria Municipal da Educação, Adalberto Appel, no período em que ele esteve no comando da pasta e que teria se afastado por problemas de saúde, mas manteve o recebimento do salário. A...
Continuar lendo...

Assaltantes invadem casa e trancam vítimas amordaçadas

Um casal estava assistindo TV na noite desta terça-feira (13), por volta das 20h19, atendendo uma cliente na sala da residência, na rua Ipiranga, no bairro Souza Cruz, quando três homens invadiram a residência e anunciaram o assalto. As três vítimas foram amarradas, amordaçadas e trancadas em um dos quartos. O proprietário da residência, de 49 anos de idade, relatou que pelo menos dois dos bandidos portavam armas de fogo. Os...
Continuar lendo...

Mulher é vítima de estelionato e perde mais de R$ 3,7 mil

Uma mulher de 52 anos de idade registrou um boletim de ocorrência, informando que foi vítima de estelionato. Ela disse que a agência onde possui um contrato de compra e venda, entrou em contato com a mesma, no dia 23 de janeiro, para resolver assuntos financeiros. A vítima relata que uma suposta agência de advocacia entrou em contato e pediu que fossem quitadas as três parcelas vencidas do veículo, totalizando R$ 3.749,97. A mulher autorizou sua...
Continuar lendo...