Motorista portador de deficiência é preso por ameaça e desacato

Uma guarnição da Polícia Militar estava em rondas neste domingo (20), por volta das 13h30, quando se deparou com um veículo Fiat Uno Mille, a qual os policiais tinham informações de que seu condutor estaria traficando na cidade. Ao tentar fazer a abordagem,  motorista não atendeu a ordem de parada e empreendeu fuga, colocando em risco a vida de outros motoristas e pedestres.

O suspeito só parou em frente a sua residência, no bairro Souza Cruz, bastante alterado com os policiais ele proferiu palavras de baixo calão. Segundo o relatório da PM, o condutor chegou a dizer que “vocês só são homens quando estão usando essa farda seus merdas, não são homens de verdade”. O motorista, que é portador de deficiência, ainda se recusou a colocar as mãos na cabeça e dizendo que os policiais não iriam revistar o veículo, sendo necessário o uso progressivo de força para conter o autor que estava exaltado.

O motorista, que não estava com a habilitação em ordem, a todo o momento ficou se valendo da condição de deficiente físico para intimidar a guarnição e ao chegar à delegacia de Polícia a guarnição, ao abrir a porta de trás onde o mesmo se encontrava detido, recebeu outro chute do autor. Os PMs ofereceram a ele as muletas para se locomover, mas o mesmo recusou e  entrou no prédio da DP se arrastando, sem que fosse algemado.

O motorista abordado ainda ameaçou os policiais dizendo que “gravou muito bem o seu nome”, em tom de ameaça. Por último, cabe salientar que após revista veicular foi  constatado que o cidadão estava em posse de uma compra efetuada num supermercado da cidade e por saber que o suspeito possui diversas passagens, sendo uma delas por furto, a guarnição resolveu conferir a nota do mercado onde todos os produtos estavam cadastrados e pagos e somente uma carne, picanha, no valor de R$ 90,00 não estava na nota.

Ao ser questionado sobre isso, ele relatou que quem efetuou sua compra foi uma mulher e não ele. A guarnição entrou em contato com o supermercado local que se prontificou a averiguar a procedência da carne.

Por fim, o veículo Fiat Uno foi removido devido às infrações de trânsito e os demais procedimentos de trânsito foram realizados e o motorista foi encaminhado para Delegacia de Polícia Civil para os procedimentos cabíveis.

ATUALIZADA AS 9h

Na delegacia, o motorista confirmou que empreendeu fuga por encontrar-se com pendências administrativas em seu veículo. Em despacho, o delegado plantonista determinou que fosse instaurado um TC (Termo Circunstanciado) em face do desacato, tendo em vista que não fora constatado o crime de furto, visto qe não houve testemunhas. 

Dúvidas ou Sugestões