Paróquia São Luís Gonzaga celebrou Missa de Natal

Uma presença muito além da expectativa. Na noite de Natal, 24 de dezembro, a Igreja Matriz São Luís Gonzaga estava lotada de fiéis. Mesmo quando a celebração se aproxima do tradicional horário da ceia de Natal e ainda levando em consideração as viagens em família que naturalmente acontecem neste período do ano, foi expressivo o número de católicos que participaram da missa na noite desta segunda-feira.

A celebração iniciou pontualmente às 19h. Mas a procissão de entrada foi antecedida pelo caminhar de algumas crianças pelos corredores da igreja. Vestidas como pequenos anjos, elas tocavam sinos, anunciando o caráter solene da celebração de Natal. Logo depois também foram responsáveis pela entronização da imagem do Menino Jesus no presépio, durante o tradicional canto do Glória.

O momento mais marcante da missa, no entanto, foi durante a homilia. Além de falar sobre a história e o sentido do Natal, padre Magnos fez um convite às famílias: olhar para quem está ao lado, dizer palavras de carinho e acolher o outro na ternura de um abraço.

“A vinda de Jesus é maior gesto do amor de Deus para conosco e esse amor não pode ser somente da boca para fora. Em cada perdão renasce Jesus, em cada gesto de carinho renasce Jesus. Estou feliz pelo momento lindo de espiritualidade que tivemos e como é bom ver a família unida, rezando e agradecendo”, afirma o pároco, padre Magnos José Baron Caneppele.

Segundo ele, as celebrações dos dias 24 e 25 de dezembro são o ponto alto do Natal. Porém, elas só terão sentido em um contexto de continuidade. Ou seja, todo o bem que se praticou no decorrer do ano é vivido em plenitude na festa de nascimento do menino Deus. “E a nossa paróquia celebrou bem o Natal, com as missas do Advento às 6h15 e às 19h. Tivemos muitas confissões e gestos de bondade, como a venda de quatro mil velas de Cáritas, cujo valor arrecadado integra um projeto para diminuir a pobreza”, destaca o pároco.

Despedida

A missa de Natal também marcou a despedida de Padre Magnos, que após seis anos deixará a Paróquia São Luís Gonzaga para assumir uma nova missão na paróquia Santo Antônio de Pádua, em Rio Negrinho.

“Hoje, ao fechar as malas, senti um aperto no coração. Seis anos são bastante tempo. Mas saio com a certeza de dever cumprido, pois sei que fiz o meu melhor. Foram muitos projetos e muitos eventos. Posso destacar o incentivo à presença dos jovens nos ministérios, pastorais e na própria participação da igreja. E posso dizer que vou embora me sentindo ainda mais padre pela experiência bonita que vivi aqui. Brusque é uma cidade com um povo maravilhoso, de coração imenso. Um povo de fé, trabalhador e caridoso, o que nos permitiu realizar grandes obras”, enfatiza padre Magnos. 

Dúvidas ou Sugestões