"Não pague o pato, confie em quem apura o fato"

A propagação de notícias falsas na internet, as chamadas fake news, tem se tornado um problema muito sério. E perigoso. Diante disso, a Associação Catarinense das Emissoras de Rádio e Televisão (Acaert) está percorrendo o estado  com o intuito de alertar as pessoas sobre os perigos que chegam junto com essa prática.

A missão está a cargo do jornalista Marco Aurélio Gomes e de Luana Viganó, do setor de cadastros da associação. Os dois apresentam o pato Fakelino, simbolizando que o cidadão pode ser o maior prejudicado com a propagação das notícias falsas.

“Produzimos um folheto com dez dicas de como as pessoas podem identificar uma fake news, uma notícia falsa, e como não passar adiante. Quase todo dia recebemos aquela notícia pelo Whatsapp, Twitter, Integram ou Facebook e ela não é verdadeira, mas acabamos passando adiante”, destaca ele.

Não proliferar o boato, a mentira produzida propositalmente e a calúnia são alguns dos objetivos. Gomes afirma que o cidadão precisa checar o que recebe e uma forma é verificar se isso está divulgado em veículos que possuem a responsabilidade como linha de conduta de seus trabalhos.

“São os veículos como a Rádio Cidade que levam a  informação séria, checada e com verdade”, pontua.

O slogan da campanha é “Não pague o pato, confie em quem apura o fato!”. O conteúdo pode ser acessado no site www.acaert.com.br.

Dúvidas ou Sugestões