Observatório Social questiona convênio do Brusque Futebol Clube

Diante de toda situação negativa no Brusque Futebol Clube, já apontada na programação e no site da Rádio Cidade, combinada com as recentes declarações do diretor do clube, Maurino Casagrande, hoje funcionário da Fundação Municipal de Esportes, o Observatório Social pedirá análise do convênio firmado entre o clube e a prefeitura de Brusque.

Em declaração ao jornal Município Dia-a-Dia, na edição de terça-feira (22), Casagrande afirma que "O dinheiro da Prefeitura é para tocarmos o amador. Mas como começaremos a pagar os atletas só em março, podemos administrar essa quantia de janeiro e fevereiro, para sanar essas pendências."

De acordo com a nota divulgada pelo Observatório Social, “a Lei 8666/93, em seu artigo 116, determina que a celebração de convênio depende de prévia aprovação do plano de trabalho proposto pela organização interessada e deverá conter a identificação do objeto a ser executado, metas, etapas ou fases de execução, plano de aplicação de recursos financeiros, cronograma de desembolso e previsão de início e fim, bem como a data de conclusão das etapas ou fases programadas”.

O convênio que será analisado deve entrar na pauta de votação da primeira reunião ordinária da Câmara de Vereadores, no dia 5 de fevereiro.

Dúvidas ou Sugestões