“Aqui em Brusque, agora, está no comando gente séria”

16:12 12/01
- Atualizada: 04:42 12/01

Palavras do vice-prefeito Ari Vequi, em entrevista ao programa Rádio Revista Cidade, da Rádio Cidade. A menção é a valores que, segundo ele, a Prefeitura devolveu aos governos federal e estadual após não utilizar em obras ou ter de refazer projetos. As referidas obras são da Bulcão Viana e da recuperação da Ponte Arthur Schlosser.

De acordo com o vice-prefeito, o recurso federal foi destinado para a recuperação da ponte no Centro, afetada pela cheia do mês de junho do ano passado. Do montante destinado a Brusque, R$ 84 mil voltarão aos cofres de Brasília.

Já da Bulcão Viana foram R$ 460 mil. O motivo é que o projeto inicial teve de ser todo refeito, pois estava incompleto. Além disso, o recurso do governo do estado deveria contemplar, ainda, obra na Rua Daniel Imhof, o que não ocorreu. Assim como a construção das calçadas, outros erros foram identificados

“O contrato dizia pavimentação e drenagem. Não existia a base, nem a sub base, nem meio fio. Tivemos que fazer tudo com recurso da  Prefeitura (...) Porque queremos uma administração séria: sobrou, vai devolver. Não tem que inventar nota para o restante e coisa assim”, frisa Vequi.

Nova obra, problema igual

Problema semelhante, disse Vequi, vive a Rua Padre Antonio Eising, que liga as regiões do Azambuja e Paquetá. Parte do recurso de execução a obra de pavimentação está nos cofres da Prefeitura, mas erros no projeto também estão emperrando o início dos serviços. Já há no caixa da Prefeitura cerca de R$ 350 mil, sendo R$ 250 mil do governo do estado e R$ 105 mil do município. A obra começará nas imediações do seminário e segue até a região da AZ 020, no Paquetá.

Também consta no cronograma o recapeamento das ruas Sete de Setembro, Santos Dumont e Dorval Luz, trecho que compreende entre a Ponte Mário Olinger (bombeiros) até a Unifebe, nos bairros Santa Rita e Santa Terezinha. A obra consta no projeto do PAC Macrodrenagem Nova Brasília. “São obras que já estavam programadas e temos que executar, senão não recebe (o recurso federal)”, disse ele, afirmando que o recapeamernto da Primeiro de Maio depende do início das obras do PAC nesta região.

A obra da Rua Abraão Souza e Silva, a popular Estrada da Fazenda, no Volta Grande, deve ter andamento este mês. Há seis empresas habilitadas no processo licitatório. A expectativa é de que em janeiro ainda se de início ao processo de contratação da vencedora. O serviço terá custo de R$ 4 milhões.

Buracos de rua e asfaltamento

Outro assunto abordado por ele foi sobre a dificuldade de se pavimentar e asfaltar as vias do município. Principalmente com a recuperação de buracos causados pela ação a chuva. O motivo é a falta de recurso financeiro.

“O tapa buracos não resolve. No ano passado foi licitado 30km de asfalto. Precisaria recurso desvinculado, pois a maioria está direcionada a outras obras e o que sobra para a Prefeitura é muito pouco para investir. O que sobra do orçamento para investimento é pouco mais de 1,4%. Não tem como fazer uma obra de asfaltamento de 30 km, que custaria em torno de R$ 3 milhões”, disse.

Isso tudo por conta da folha, que está no limite de 54%, conforme determina a Lei de Responsabilidade Fiscal. Somente em salários, décimo terceiro e férias proporcionais, o município teve pagar em dezembro em torno de R$ 17 milhões. “Este ano ser amais uma vez difícil em investimentos”, frisou.

O que pesa são os diversos benefícios financeiros que os servidores recebem, disse o vice-prefeito. Algo fruto do plano de cargos e salários que a Prefeitura pretende rever em 2018. A intenção o governo em relação a salários é repassar este ano apenas o índice da inflação, que é obrigatório por lei.

“A Prefeitura, graças a Deus, terminou o ano bem, mas é a capacidade de investimento que continua no zero. Não tem dinheiro no caixa para começar obra nenhuma. Só aquelas que estão em processo de licitação”, destacou ele.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso

Temporal volta a alagar ruas e desbarrancar em Brusque

Mais um temporal e novamente ruas alagadas na cidade de Brusque. A chuva que caiu na tarde desta terça-feira (16) voltou a assustar, mas não causou nenhum estrago de maior monta, segundo a Defesa Civil. Internautas e ouvintes da Rádio Cidade registraram situações de alagamentos em algumas regiões. As imagens enviadas à emissora apontam volume de água considerável nas ruas Pedro Gracher (São Leopoldo), Primeiro de Maio...
Continuar lendo...

Brusque é derrotado na estreia do Catarinense

Em um jogo marcado pela chuva na noite de quarta-feira (17), o Brusque Futebol Clube acabou derrotado pelo Joinville na estreia do Campeonato Catarinense. Na Arena Joinville, o time do técnico Picoli perdeu para o time da casa pelo placar de 2 a 1. Edu marcou o único gol do Brusque na partida. Com a ausência de Wilson Júnior da lista de relacionados, o Brusque começou com Jean Dias no seu lugar. Nos primeiros minutos, o time criou algumas oportunidades, mas...
Continuar lendo...

Homem cai em golpe e perde R$ 5 mil

O golpe já é mais do que velho, mas ainda faz vítimas em pleno século XXI. A mais nova vítima dos golpistas foi Eduardo da Rosa, morador na cidade de Gaspar. O homem foi abordado quando estava no Centro da cidade na sexta-feira (12) próximo das 11h. O golpe continua com a mesma sistemática, a vítima avista um pacote de dinheiro cair do bolso de um homem que caminha na sua frente. Na sequência a vítima aborda o homem...
Continuar lendo...