Da crise de ciúmes para a cadeia

Um homem de 38 anos foi preso no começo da madrugada desta quinta-feira (28) acusado de agredir sua esposa, de 28 anos. O fato aconteceu no bairro Nova Brasília e foi necessária a intervenção da Polícia Militar para que a situação fosse resolvida e os envolvidos encaminhados para a Delegacia de Polícia.

Segundo o relato da mulher, ela vive com o companheiro em união estável há 10 anos, e nesse período nunca houve agressão por parte dele, apesar de ter ficado agressivo em algumas oportunidades. Porém, no final da tarde de quarta-feira (27), ele a buscou no trabalho e quando chegou em casa começou a beber com dois amigos.

Então, a mulher foi para o quarto descansar, e o companheiro foi atrás para questionar o uso do celular por conta de ciúmes, iniciando uma discussão. Foi quando ele pegou o celular e jogou contra uma mesa de vidro, quebrando o objeto. Vizinhos tentaram acalmar a situação, porém, um deles acabou levando um soco do acusado.

Outras pessoas acionaram a Polícia Militar, que ao chegar no local, ouviu da vítima que teria sido agredida e se trancou no quarto com o filho de quatro anos. Na conversa com o homem, ele aceitou acompanhar a guarnição para todos os procedimentos na Delegacia, mas correu para dentro de casa ao chegar perto da viatura.

Ele afirmava que dentro de casa nenhum policial poderia tira-lo do local. Foi necessário o apoio do PPT para que o homem fosse conduzido para a Delegacia, após resistência e agressividade por parte dele, sendo necessário o uso do gás de pimenta e da força para imobiliza-lo.

Na Delegacia, ele afirmou que discutiu com a companheira, mas não a agrediu, apenas quebrou a mesa por conta de ciúmes por ela estar em um grupo de conversa no celular. Ele reforçou que fugiu dos policiais após descobrir que ia ser encaminhado dentro da caixa da viatura. Sua agressividade, segundo o próprio depoimento, foi por não querer ser preso, apesar de concordar com o procedimento.

Ele foi autuado em flagrante por se opor à abordagem policial mediante violência ou ameaça a funcionário competente, pelo fato da agressão não ter sido notada. O homem será encaminhado à Unidade Prisional Avançada.

Dúvidas ou Sugestões